Site icon Clínica Oftalmológica no Rio de Janeiro

Doenças Oculares em Idosos, os principais males que afetam a população de idade

homem idosos de barba e camisa listrada de costas para parede laranja tampando metade do rosto com as mãos

Conheça quais são os problemas de visão decorrentes do processo de envelhecimento  

O Brasil é o quinto país com maior número de pessoas idosas do mundo. De acordo com o IBGE, nos próximos 10 anos, o país contará com 38,5 milhões de pessoas com mais de 60 anos. Esses dados têm implicado na criação de iniciativas que visam o envelhecimento saudável em vários aspectos. Um deles está relacionado à prevenção e tratamento de doenças oculares em idosos.

A seguir, você conhecerá quais são elas. Selecionamos as principais informações do que caracteriza cada uma e quais são as medidas de prevenção e tratamento que devem ser tomadas para garantir a saúde dos seus olhos.

Catarata

Uma pesquisa realizada pela OMS revelou que, depois do glaucoma, a catarata é a segunda maior causa de cegueira no mundo. Essa doença, que tende a surgir a partir dos 40 anos de idade, acomete o cristalino do olho, a nossa lente natural.

Essa região acaba ficando opaca, como se a pessoa estivesse diante de um vidro embaçado. Além disso, é comum que os pacientes relatem a sensação de estar em contato direto com uma fonte de luz e excesso de brilho.

É possível monitorar o avanço dessa doença realizando consultas periódicas com o médico oftalmologista e fazendo os exames solicitados pelo especialista. O tratamento pode ser feito por meio de cirurgia em que o cristalino é substituído por uma lente intraocular artificial.

Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)

Essa é uma das doenças oculares em idosos que acometem a mácula, área da retina responsável pela visão central. Os primeiros sinais da DMRI podem aparecer a partir dos 50 anos de idade.

Pacientes nessa condição se queixam de distorção de imagens e pontos ou manchas na visão. Além disso, a dificuldade de enxergar de perto e de longe costuma aumentar caso o tratamento não seja iniciado o quanto antes.

A degeneração macular também pode levar à cegueira e, apesar de não ter cura, pode ser controlada. O tratamento mais adequado depende do estágio da doença e pode ser realizado com injeções intravítreas e cirurgia, caso seja necessário.

Retinopatia Diabética e Hipertensiva

A retinopatia acomete a retina e é causada por bloqueios nos vasos que nutrem essa região ocular.  Essa doença, dependendo do histórico do paciente, pode estar relacionada à hipertensão e diabetes.

Os principais sintomas de retinopatia diabética são visão embaçada, perda de visão periférica ou central e, em alguns casos, percepção de manchas e imagens distorcidas. Já a retinopatia hipertensiva costuma ser assintomática no estágio inicial.

Os sintomas começam a aparecer em fases avançadas da doença e podem incluir sensibilidade à luz, descolamento de retina, dores de cabeça, hemorragia, trombose, entre outros.

Retinopatia pode levar à cegueira se não for tratada logo no início. Geralmente, o tratamento consiste no uso de medicamentos e fotocoagulação, procedimento realizado por meio de luz de laser.

Leia também: 6 dicas de cuidados com a visão na terceira idade

Presbiopia

Popularmente conhecida como vista cansada, a presbiopia é uma das doenças oculares em idosos que costuma se iniciar aos 40 anos. Ela consiste na perda da sensibilidade visual, principalmente para enxergar de perto, causando desfoque.

Entre os principais sintomas, podemos mencionar dificuldade de focalização, visão dupla e desconforto para ler.

A presbiopia não leva à cegueira, mas se não for tratada corretamente pode prejudicar a qualidade de vida do idoso. O tratamento depende do perfil de cada paciente e pode ser feito com óculos ou cirurgias (a laser ou através de implante de lentes intraoculares)

Glaucoma

Como já dissemos, o glaucoma é a principal causa de cegueira no mundo. Trata-se de uma doença crônica e progressiva que acomete o nervo óptico. A pressão intraocular elevada é o principal fator que desencadeia essa enfermidade.

O grande problema é que o glaucoma é assintomático no início e, quando se torna perceptível, a visão periférica já está comprometida. Nos estágios mais avançados, os sintomas são dores de cabeça e visão turva ou escurecida.

É possível evitar e controlar a doença realizando o tratamento correto. Pode ser que o oftalmologista prescreva medicamentos específicos para controlar a pressão intraocular e, dependendo do quadro, o tratamento pode ser feito por meio de cirurgia.

Como você percebeu, as doenças oculares em idosos podem ser evitadas, tratadas e controladas, desde que você mantenha a frequência de consultas com seu oftalmologista.  

A Clínica de Oftalmologia Integrada conta com uma equipe de profissionais que se dedicam a cuidar da saúde ocular de idosos. Agende agora mesmo sua consulta e cuide bem da sua visão. 

Sair da versão mobile