Especialistas em Cirurgia de Ceratocone

Oftalmologista fazendo exame de ceratocone em paciente

Ceratocone

O corpo clínico de oftalmologistas do COI Oftalmologia é especializado no diagnóstico, no tratamento e em cirurgia de Ceratocone. Contamos com os mais avançados aparelhos para a identificação da doença.

Além da alta tecnologia, também prezamos o bom atendimento, que vai desde a pontualidade até a atenção e cuidado total ao paciente.

O que é e quais as causas do ceratocone?

O ceratocone ocorre quando a córnea desenvolve um formato de cone ao invés de seu formato esférico habitual. Essa disposição da córnea acaba por distorcer e embaçar a visão com graus variáveis de miopia e astigmatismo.

A causa do ceratocone é multifatorial (ou seja, possui diversos fatores causais). Porém, possui um componente genético bastante importante. É muito comum encontrarmos familiares de portadores do ceratocone com a doença, muitas das vezes sem ter sequer manifestado sintomas. É denominado de ceratocone frustro, ou seja, que não “vingou”.

Outro fator fortemente associado ao desenvolvimento e progressão do ceratocone é o ato de coçar os olhos. Esse hábito é mais comum em pessoas alérgicas. A fricção da superfície ocular serve de estímulo para que haja o remodelamento da córnea e assim a progressão do ceratocone.

Ceratocone tem cura?

Não existe cura para o ceratocone. No entanto, há tratamento em todos os seus estágios, desde os mais leves até mesmo nos mais avançados. Nas doenças leves cuidamos para evitar a sua progressão para estágios mais avançados. Já nos estágios moderado a avançados, tratamos-a regularizando a sua superfície corneana ou retirando qualquer opacidade em sua superfície para que melhore a sua visão.

Nossos tratamentos de Ceratocone

Aqui no COI Oftalmologia, contamos com uma equipe médica especialista no tratamento, afinal seu acompanhamento deve ser feito por um profissional especializado em ceratocone ou doenças da córnea.

Dúvidas sobre o Ceratocone

Muitos casos são diagnosticados no exame de rotina por baixa visual que não melhora com a correção óptica. Casos suspeitos tem indicação de exame diagnóstico. A topografia de córnea e a paquimetria são os primeiros a serem realizados. Mesmo pessoas com visão normal podem ter ceratocone, e um especialista pode através do exame suspeitar e investigar. 

Há um exame mais completo, porém ainda pouco acessível, que é a Tomografia de córnea. Esse exame contempla a avaliação da superfície corneana anterior ( usualmente feita pela topografia convencional). Além disso, também dispõe do mapa de espessura corneana e ainda é capaz de avaliar a curvatura posterior da córnea.

Como comentado anteriormente, o ato de coçar os olhos é o principal fator de risco para a progressão do ceratocone. Portanto, a coceira deve ser tratada com rigor através do uso de colírios. Utilizamos nesses casos medicamentos antialérgicos (para casos de alergia ocular) e lubrificantes (nos casos de olho seco associado).

Logo, uma lição de extrema importância e que todos os portadores de ceratocone devem ter em mente é de que estão totalmente proibidos de coçar os seus olhos. Caso contrário, há uma chance grande de piora e evolução de sua doença.

Sim, porém deixamos bem claro que é extremamente rara essa condição. Atualmente, com o avanço da medicina e com os novos tratamentos do ceratocone, os portadores de ceratocone que possuem acesso ao sistema de saúde não precisam se desesperar, pois a cegueira é muito improvável.

Bom, o termo grave é subjetivo e fica difícil aqui classificarmos o ceratocone como grave ou não.

O que podemos dizer é que o ceratocone quando diagnosticado precocemente e tratado de forma adequada, não costuma causar muitos problemas ao portador dessa condição.

No entanto, o ceratocone uma vez negligenciado e não tratado, pode cursar com prejuízos importantes para o seu portador, com consequentes sequelas visuais.

Sim, apesar de raro, o ceratocone pode aparecer em crianças pequenas. O mais comum é que surja após a infância, geralmente na adolescência.