Melanoma ocular: o que é e como identificar

imagem ampliada de olho com foco na íris

Saiba como os exames oftalmológicos de rotina podem ajudar na prevenção deste tipo de câncer de olho

O melanoma ocular é um tipo de tumor no olho que é difícil de ser notado por leigos e sem exames específicos. Ele é o câncer ocular mais comum em pessoas adultas, mas, não costuma apresentar muitos sintomas, podendo evoluir com gravidade. 

Se não detectado em tempo de realizar um tratamento adequado, o melanoma ocular pode causar metástase, atingindo outras partes do corpo.

Os pacientes com melanoma ocular, geralmente vão ao oftalmologista reclamando de perda parcial de visão, flashes luminosos ou moscas volantes (manchas escuras que aparecem na visão). Ao realizar um exame mais acurado, é possível chegar ao diagnóstico preciso.

Quanto antes for detectado, maiores são as chances de cura. Acompanhe em nosso artigo quais são as causas deste tipo de câncer no olho, os sintomas e as opções de tratamento.

O que é melanoma ocular?

O melanoma ocular é um tipo de tumor que afeta diferentes partes do olho. Ele é mais comum na coróide, camada entre a esclera (branco do olho) e a retina (tecido que transforma a luz em estímulo nervoso e o envia ao cérebro). 

Como a coróide não é visível a olho nu, é essencial o exame de “fundo de olho” para realizar o diagnóstico correto.

Apesar de ser primário na maior parte dos casos, a gravidade de cada deles depende do tamanho e da localização do tumor na estrutura do olho.

Mulher de cabelo branco com as mãos juntas nos olhos

Causas

Embora as razões para o aparecimento do melanoma ocular serem desconhecidas, existem alguns fatores que colaboram para o desenvolvimento da doença:

  • A incidência do melanoma ocular aumenta com o envelhecimento.
  • A doença ocorre mais em homens.
  • Aparece mais em pessoas com pele clara, cabelos claros e olhos claros. 
  • Pessoas com múltiplas pintas pelo corpo (portadores da síndrome do nevo displásico) também têm risco aumentado de apresentar o melanoma.
  • Exposição excessiva à luz artificial ou natural sem proteção.

Sintomas do melanoma ocular

Os primeiros sintomas de melanoma ocular dependem da localização e do tamanho da lesão no olho. Frequentemente, ele pode ser assintomático, por isso, é importante a realização de exames de rotina.

Se o tumor estiver perto da mácula (centro da visão), o paciente pode ficar com a visão embaçada. No caso dele ser periférico, o tumor pode crescer até que o paciente apresente sintomas. 

Diagnóstico

O mais importante para o diagnóstico é passar por um oftalmologista regularmente e realizar exames para acompanhar a saúde dos olhos. 

Quando detectada alguma alteração que possa indicar o melanoma ocular, geralmente são pedidos exames complementares como ultrassom ocular. Para garantir que o tumor não afetou outras partes do corpo, podem ser realizados exames como a tomografia.

Tratamento do melanoma ocular

Os tratamentos têm como objetivo preservar os tecidos dos olhos e a funcionalidade deles, impedindo grandes danos à visão. 

Melanoma de coroide

  • Tratamentos para melanomas pequenos e médios: radioterapia, laserterapia e cirurgia. A escolha deve envolver médico e paciente.
  • Tratamento para melanomas grandes: geralmente é indicada a radioterapia. Caso ela não dê o resultado esperado, pode ser considerado o tratamento adicional com cirurgia ou laser. 

Melanoma da íris

Geralmente são tumores pequenos e de crescimento lento. Por isso, é feito um acompanhamento para ver se ele cresce. Caso o tumor comece a aumentar, a cirurgia ou radioterapia serão indicadas.

Veja quais são os tipos de cirurgia para melanomas iniciais da íris:

  • Iridectomia: quando parte da íris é removida.
  • Iridotrabeculectomia: neste caso também é feita a remoção de parte da íris, mas uma pequena porção da parte externa do globo ocular também é retirada.
  • Iridociclectomia: quando parte da íris e do corpo ciliar são removidos. 
  • Enucleação: remoção do globo ocular.

Melanoma do corpo ciliar

É um tipo de tumor raro, que pode ser tratado com cirurgia ou radioterapia. Já nos casos mais graves, pode ser necessário realizar a enucleação.

Melanoma da conjuntiva

Outro tipo raro, o melanoma da conjuntiva costuma ser o mais agressivo dos melanomas uveais. Além disso, eles são mais propensos a se alastrar para outros órgãos, como fígado e pulmões. 

O tratamento recomendado é a cirurgia, com a radioterapia ou quimioterapia tópica (interferon ou mitomicina-C), com o objetivo de reduzir a probabilidade de metástase.

imagem ampliada em preto e branco de olho com a íris colorida, castanho

Como prevenir?

Como a causa do câncer de olho é desconhecida, é difícil saber com precisão como preveni-lo. Mas, alguns cuidados com a visão podem ajudar, como o uso de óculos escuros ou chapéus para limitar a exposição dos olhos aos raios ultravioleta.

Ainda mais importante, você deve incluir a visita ao oftalmologista e a realização de exames na rotina de cuidados com a saúde. Essa prática pode ajudar a prevenir o aparecimento do melanoma ocular ou o diagnóstico precoce deste tipo de câncer.

A COI conta com profissionais capacitados para diagnosticar e tratar as principais doenças na visão, em todas as idades. Agende sua consulta!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *