Cirurgia de Blefaroplastia

Especialistas em blefaroplastia superior e inferior

O corpo clínico de oftalmologistas do COI Oftalmologia é especializado no diagnóstico, no tratamento e em cirurgia de Blefaroplastia. Contamos com os mais avançados aparelhos para a identificação da doença.

Além da alta tecnologia, também prezamos o bom atendimento, que vai desde a pontualidade até a atenção e cuidado total ao paciente.

O que é blefaroplastia?

A blefaroplastia consiste na remoção cirúrgica de tecidos excessivos das pálpebras, associado ou não à retirada das bolsas de gordura, com ou sem finalidade estética.

Onde a blefaroplastia pode ser realizada?

Este procedimento pode ser realizado nas pálpebras superiores, inferiores ou em ambas. Ou seja, quando é realizada na pálpebra superior, é denominada blefaroplastia superior. O mesmo ocorre quando é realizada na pálpebra inferior, sendo denominada blefaroplastia inferior.

Como é a recuperação após a cirurgia?

Em geral, nos primeiros dias, a região ao redor dos olhos costumam estar um pouco inchada e levemente dolorosa. Com o uso de compressas frias, dos medicamentos prescritos e com as recomendações médicas, a evolução costuma ser bastante favorável. O paciente costuma retornar para suas atividades de trabalho por volta de 7-14 dias e está apto a praticar esportes geralmente após cerca de 1 mês.

Dúvidas sobre o Blefaroplastia

A cirurgia dura cerca de 1 a 2 horas.

O tempo de recuperação após a cirurgia costuma ser de cerca de 7 a 10 dias.

Não, não é necessário. No dia da cirurgia o paciente deve ir ao local marcado de cirurgia com um acompanhante e tendo feito um jejum de algumas horas. Após a cirurgia, o paciente toma um pequeno lanche e já está liberado para retornar para casa. Ou seja, trata-se de uma cirurgia ambulatorial, sem necessidade de internação.

Sim, existe sim. No procedimento a laser de CO2 é utilizada a técnica transconjuntival podendo estar associada ou não ao peeling a laser de toda a face ou estando limitada a região periocular.

No uso do laser de CO2, o mesmo é utilizado no modo “corte”, tanto na blefaroplastia superior quanto na inferior.

A cirurgia a laser está associada a menor chance de sangramento, maior rapidez na duração do procedimento além de uma menor incidência de hematomas e inchaço no pós-operatório.

Outra vantagem dessa modalidade a laser é a possibilidade de aliar a cirurgia de blefaroplastia ao peeling facial ou ao redor dos olhos.

A blefaroplastia consiste na retirada do excesso de tecidos das pálpebras. Ou seja, esse excesso pode ser constituído de pele, músculo ou até mesmo bolsas de gordura. Ou seja, o nome “cirurgia das bolsas de gordura nos olhos” consiste num nome popular e leigo para a cirurgia de blefaroplastia.

Em geral, não. Isso porque as linhas de sutura costumam ser feitas nos sulcos da pele, ficando portanto, disfarçadas. Porém, obviamente, essa questão irá depender também da habilidade do cirurgião, da capacidade do organismo em cicatrizar, dentre outros fatores.

Ela pode ser estética ou não estética. Portanto, respondendo a pergunta, não é sempre que a mesma é estética.
Alguns pacientes apresentam tanto excesso de pele, tecidos e/ou gorduras nas pálpebras que os mesmos chegam a afetar o campo de visão e atrapalhar sua qualidade de vida.

Ou seja, nesses casos, a indicação é não estética e sim funcional, uma vez que está interferindo diretamente na visão (saúde) do paciente.

Não, conforme falado anteriormente, ela não é coberta pelos planos de saúde desde 2016, ano em que foi excluída do rol da ANS.

Convênios Atendidos