Glaucoma

Glaucoma

Especialistas em Glaucoma

O corpo clínico de oftalmologistas do COI Oftalmologia é especializado na avaliação, no diagnóstico e no tratamento de Glaucoma no Rio de Janeiro. Contamos com os mais avançados aparelhos para a identificação da doença.

Além da alta tecnologia, também prezamos o bom atendimento, que vai desde a pontualidade até a atenção e cuidado total ao paciente.

O que é glaucoma?

Glaucoma é uma doença do nervo óptico do olho (neuropatia óptica), cujo principal fator de risco é o aumento a pressão intra-ocular (pressão de dentro do olho).

É importante lembrar que o dano que essa doença causa ao nervo óptico é permanente e irreversível. Portanto, a melhor maneira de evitar a doença é a sua prevenção.

Quais as causas do glaucoma?

As causas do glaucoma ainda não são totalmente elucidadas. No entanto, sabemos que ocorre devido a um desequilíbrio entre a produção e a eliminação do humor aquoso (líquido que fica dentro do olho).

O resultado desse desequilíbrio, na imensa maioria das vezes causa um aumento da pressão intra-ocular. Com o tempo, a pressão aumentada causa lesões irreversíveis do nervo óptico do olho, prejudicando funções visuais como a identificação de cores, tamanhos, formas e ainda informações sobre a distância de objetos.

Como saber se a pessoa tem glaucoma?

É preciso consultar um oftalmologista especialista em glaucoma regularmente. Durante a consulta, ele fará ou solicitará diversos exames que poderão diagnosticar o glaucoma, como exame de fundo do olho, medida da pressão intraocular e exame de campo visual.

Como, na maioria dos casos, o glaucoma não causa sintomas, é indicado fazer esses exames oftalmológicos pelo menos uma vez por ano, principalmente quando se tem mais de 40 anos de idade.

O glaucoma tem cura?

O glaucoma não tem cura, mas tem controle. Por isso, é importante o rígido cumprimento do tratamento. Quanto mais cedo a doença for diagnosticada, maiores serão as possibilidades de evitar a perda de visão.

Na maior parte dos casos, desde que o problema seja tratado adequadamente, é possível controlar a doença com eficácia.

Nosso tratamento de glaucoma

Uma vez o paciente tendo o glaucoma, ele sempre terá a doença. Mas o lado bom da história é que apesar de não ter cura, existe o tratamento de glaucoma e controle.

O tratamento de glaucoma mais comum se dá através de colírios hipotensores oculares (que reduzem a pressão do olho). Outras formas de tratamento se dá através de laser (trabeculoplastia) ou nos casos mais avançados através de cirurgia de glaucoma.

E, aqui no COI Oftalmologia, somos especialistas em glaucoma, principalmente na cirurgia de glaucoma que é realizada quando o tratamento através dos colírios não é suficiente para estabilizar e tratar a doença.

Tipos de Cirurgia de Glaucoma

O mais comum é que o procedimento cirúrgico seja enxergado como última opção, quando o tratamento clínico não surtiu os efeitos desejados. Isso porque, embora sua taxa de sucesso da cirurgia de glaucoma seja alta (acima de 75%), ela pode trazer algumas complicações, como sangramentos e infecções, por se tratar de uma técnica mais invasiva.

O objetivo da cirurgia de glaucoma é criar um sistema de drenagem para o humor aquoso, diminuindo a pressão intraocular e impedindo a evolução da doença. Atualmente, os principais tipos de cirurgia de glaucoma são:

Trabeculectomia: é a mais comum cirurgia de glaucoma, caracterizada pela abertura de um pequeno orifício que tem por objetivo facilitar a drenagem de fluido do olho para uma “bolsa” criada durante a cirurgia. O procedimento é feito com anestesia local e dura cerca de 40 ou 50 minutos;
Trabeculoplastia a laser: uma cirurgia de glaucoma que utiliza um laser para estimular a cicatrização e facilitar o escoamento do líquido. Seus resultados podem demorar de 1 a 3 meses para serem percebidos;
Implante de tubos de drenagem: uma cirurgia de glaucoma alternativa aos pacientes que não obtiveram sucesso com os métodos cirúrgicos anteriores. É uma cirurgia de implantação de um dispositivo que facilitará a drenagem do líquido intraocular.

Dúvidas sobre glaucoma

Ela não costuma ter sintoma nenhum, pelo menos em suas fases iniciais e intermediárias. Nessas fases, a perda visual é bastante lenta e progressiva. Por isso, é conhecido popularmente como o ladrão silencioso da visão.

Já em sua fase avançada, o glaucoma costuma causar perda da visão lateral e borramento de visão. Se não for tratado, pode levar a cegueira total e de maneira definitiva.

As causas ainda não são totalmente elucidadas. No entanto, sabemos que ocorre devido a um desequilíbrio entre a produção e a eliminação do humor aquoso (líquido que fica dentro do olho).

O resultado desse desequilíbrio, na imensa maioria das vezes causa um aumento da pressão intra-ocular. Com o tempo, a pressão aumentada causa lesões irreversíveis do nervo óptico do olho, prejudicando funções visuais como a identificação de cores, tamanhos, formas e ainda informações sobre a distância de objetos.

A noção de espaço também fica muito prejudicada, sendo muito comum o paciente esbarrar sem querer nas pessoas e objetos a sua volta.

É o glaucoma que ocorre em crianças recém-nascidas ocasionado pela má-formação dos olhos durante a vida intra-uterina (gravidez). É uma doença hereditária e rara que pode acometer um ou os dois olhos do recém-nascido.

Ao principais sintomas são:

  • Lacrimejamento;
  • Fotofobia;
  • Buftalmia (olho aumentado de tamanho);
  • Córnea com coloração azulada.

O tratamento cirúrgico deve ser imediato a fim de prevenir a perda de visão a criança.

É o aumento rápido, súbito e repentino da pressão do olho. Ocorre em olhos predispostos com ângulo estreito e a causa é o fechamento do mesmo. Com isso, o humor aquoso não consegue ser escoado (eliminado) do olho e a pressão sobe para níveis altíssimos em poucas horas.

Os principais sintomas dessa condição é o borramento da visão, dor intensa no globo ocular e ao redor dos olhos, vermelhidão ocular, fotofobia (desconforto grande com a luz) e em alguns casos até mesmo náuseas e vômitos.

O tratamento com colírios, comprimidos e até mesmo laser deve ser feito muito rapidamente, a fim de evitar a perda definitiva da visão.

O glaucoma é tratado por um médico oftalmologista, se diagnosticado como glaucoma primário, que é o que atinge 80% dos pacientes, o tratamento não é complexo, por isso conheça nossa equipe de especialistas em glaucoma no Rio de Janeiro e agende sua consulta.