Cirurgia de Pterígio

Especialista em pterígio

Especialistas em Cirurgia de Pterígio

O corpo clínico de oftalmologistas do COI Oftalmologia é especializado no diagnóstico, no tratamento e cirurgia de Pterígio no Rio de Janeiro. Contamos com os mais avançados aparelhos para a identificação desta condição.

O que é o Pterígio?

O pterígio (popularmente conhecido como “carne no olho”) é uma membrana fibro-vascular que cresce a partir da conjuntiva em direção a superfície corneana do olho.

Trata-se de uma lesão benigna, em formato de triângulo e que nasce mais comumente no canto nasal (perto do nariz) mas podendo também avançar do lado temporal (lado do canto da orelha).

Qual a causa do Pterígio?

As causas do pterígio são multifatoriais (fatores hereditários e ambientais), apesar de não ser totalmente conhecida até hoje. Dentre elas temos:

  • Herança genética (pais ou mães com pterígio);
  • Exposição prolongada ao sol (radiação ultravioleta A e B – UVA e UVB);
  • Exposição a vento, poeira, poluição;
  • Exposição ao clima seco;
  • História de traumatismo prévio no olho (pseudo-pterígio).

Quais os sintomas do Pterígio?

Os principais sinais são: olho vermelho e uma membrana cobrindo a parte colorida do olho. Já os principais sintomas são: ardência, coceira, queimação, lacrimejamento, sensação de cisco nos olhos, fotofobia (sensibilidade à luz) e visão embaçada.

Tratamentos e Cirurgias de Pterígio

O tratamento vai depender do estágio em que ele se encontra (ou seja, se está diminuindo ou não a visão do paciente) e também do grau de desconforto que ele causa no paciente (ou seja, se o desconforto está interferindo ou não em sua qualidade de vida).

Caso ele se encontre em um grau leve em que não esteja comprometendo a visão do paciente e nem esteja gerando desconforto ocular significativo, o tratamento é clínico apenas com colírios lubrificantes.

Por outro lado, se a doença está comprometendo a visão do paciente ou está causando um desconforto muito grande a ponto de interferir em sua qualidade de vida, então está indicada a cirurgia sem nenhuma dúvida.

Como funciona a Cirurgia de Pterígio?

A cirurgia de pterígio é um procedimento pouco complexo, tendo duração média de 30 a 40 minutos. Há diversas formas de fazer a operação, sendo que, no geral, é aplicada apenas uma anestesia local.

O médico remove o tecido carnoso que se formou nos olhos e pode adicionar ou não alguma membrana na região. Em alguns procedimentos, é feito um transplante de conjuntiva ou adicionada uma cola orgânica especial para fixar o tecido do olho.

Outra alternativa é transplantar a membrana amniótica para a região ocular após a remoção da membrana carnosa. Esse procedimento é bastante seguro porque esse tecido vindo da placenta tem propriedades anti-inflamatórias e antibióticas, o que evita a rejeição do enxerto. Pode ser feito juntamente um tratamento com radiação para auxiliar na recuperação.

Existe uma chance de recidiva da cirurgia. A técnica que oferece menos risco de acontecer isso é a que faz transplante de conjuntiva e utiliza a cola de fibrina. Não há idade mínima para a efetivação do procedimento cirúrgico.

Dúvidas sobre Cirurgia de Pterígio

Sim, pode voltar. Após a cirurgia há o risco de recorrência/recidiva (ou seja, do pterígio voltar). O tipo de técnica cirúrgica interfere diretamente na taxa de recorrência após a cirurgia.

A cirurgia com transplante de conjuntiva ou transplante de membrana amniótica possuem uma taxa de recorrência menor e por isso são as técnicas mais indicadas para a cirurgia de pterígio.

Além disso, cirurgia com cola biológica (fibrina) também apresenta uma taxa de recorrência menor, sendo portanto mais indicada e efetiva.

O tempo de recuperação pós-operatório varia, pois cada caso é um caso. No entanto, costuma variar entre 10 e 20 dias, dependendo:

  • Do estágio da doença (se leve, moderado ou severo)
  • Da técnica utilizada (transplante de conjuntiva ou não)
  • E também se foi com pontos ou com cola biológica/fibrina.

No período de pós-cirurgia o paciente irá utilizar os colírios prescritos pelo seu médico oftalmologista e seguir as recomendações pós operatórias.

O paciente deve evitar coçar os olhos, evitar dormir do lado do olho operado, evitar piscinas, praias, cachoeiras, evitar esportes de contato, evitar poeira e vento, utilizar óculos escuros no sol e em ambientes externos.

Outras recomendações mais específicas serão passadas pelo seu médico, dependendo do seu caso, como por exemplo o tempo de repouso e de atestado médico (conforme falado anteriormente).

Atualmente, com a diminuição do preço da cirurgia, pacientes de qualquer nível de renda podem se beneficiar da operação do pterígio, principalmente com a possibilidade do pagamento parcelado em cartão de crédito.

Outro ponto importante a se considerar é que todo o valor da cirurgia de pterígio poderá ser reembolsado através da restituição de sua declaração de imposto de renda.

Trabalhamos com a moderna técnica de Cirurgia de Pterígio com Autotransplante Conjuntival e com Cola de Fibrina Biológica e Sem Pontos.

Não, não existe cirurgia a laser para essa doença. As únicas formas de cirurgia de pterígio são com pontos (técnica mais antiga) ou com a técnica mais moderna e atual: técnica com cola biológica ou cola de fibrina.