Descolamento de Retina

Especialistas em Cirurgia de Descolamento de Retina

O corpo clínico de oftalmologistas do COI Oftalmologia é especializado em cirurgia de Retina. Contamos com os mais avançados aparelhos para a identificação de doenças.

Além da alta tecnologia, também prezamos o bom atendimento, que vai desde a pontualidade até a atenção e cuidado total ao paciente.

O que é a retina?

A retina é um tecido nervoso do olho composto por 10 camadas responsáveis pela visão de formas e cores. Ela capta o estímulo luminoso do meio externo e o transforma em estímulo nervoso, levando até o nosso cérebro, possibilitando a nossa visão do mundo ao redor.

O que é o descolamento de retina?

Descolamento de retina (ou deslocamento de retina) consiste no desprendimento da retina da parede interna do olho, a coróide. É considerada uma emergência médica, já que a demora no diagnóstico e tratamento pode resultar em perda definitiva da visão.

Como funciona a cirurgia para o descolamento de retina?

O tratamento do descolamento de retina é quase sempre cirúrgico, salvo raras exceções. O intuito da cirurgia é reaplicar (colar novamente) a retina em sua parede interior, com o intuito de devolver a visão para o paciente.

A cirurgia mais comum para tratar o descolamento de retina é a vitrectomia via pars plana (VVPP). Nessa cirurgia, o humor vítreo (gel vítreo) é totalmente retirado do olho e substituído por ar, gás ou óleo de silicone.

Outras modalidades cirúrgicas para tratar o deslocamento de retina são:

  • Fotocoagulação a laser: queimadura ao redor do rasgo ou buraco;
  • Criopexia: congelamento da retina ao redor do rasgo ou buraco;
  • Retinopexia pneumática: injeção de ar ou gás no vítreo, com o intuito de colar novamente a retina na parede interna do olho.
  • Retinopexia com introflexão escleral: é colocada uma faixa de silicone ao redor do olho com o intuito da esclera se aproximar da retina, colando-a novamente. Essa faixa é definitiva e costuma ficar no olho do paciente para o resto da vida.

Dúvidas Gerais sobre Cirurgia de Retina

Existem 3 tipos de descolamento de retina:

  • Regmatogênico: ocasionado por rasgos, furos ou buracos na retina. Ocorre geralmente após traumas oculares, em pacientes predispostos (por exemplo: alto míopes) ou até mesmo de maneira espontânea;
  • Tracional: causado pela tração do gel vítreo aos vasos da retina (neovasos), puxando-a e consequentemente a descolando. A causa mais comum é retinopatia diabética proliferativa. Porém, pode ocorrer também em doenças inflamatórias e também em oclusões vasculares retinianas.
  • Seroso: ocasionado pelo acúmulo de líquido seroso inflamatório por baixo da retina, descolando-a. A causa mais comum é a retinopatia serosa central, que acomete uma região da retina chamada mácula. Essa região da retina é responsável pela visão de cores, detalhes e também visão central.

Os principais fatores de risco são:

  • Idade acima de 40 anos;
  • História familiar de descolamento de retina (ou seja, algum familiar que já tenha tido um descolamento de retina);
  • Descolamento de retina em um dos olhos (aumenta a chance de descolar o outro olho);
  • Miopia alta;
  • Trauma ocular (pancada ocular);
  • Cirurgias oculares prévias (catarata e glaucoma principalmente);
  • Doenças oculares (como diabetes ou oclusões vasculares).

Na imensa maioria dos casos não há como prevenir o descolamento de retina. No entanto, algumas medidas são importantes para minimizar a chance de vir a ter essa condição:

  • Exames oftalmológicos periódicos com um oftalmologista especializado;
  • Uso de óculos de segurança para trabalhos com martelos, serras e ferramentas;
  • Utilizar óculos de proteção durante esportes (boxe, futebol, squash, frescobol e tênis) ou qualquer outro esporte em que você possa vir a receber uma pancada no olho;
  • Medidas de segurança ocular ao utilizar armas de fogo ou fogos de artifício;
  • Caso seja diabético, praticar atividades físicas, dieta e seguir as recomendações de seu médico endocrinologista.