Hipermetropia

Especialistas em cirurgia de hipermetropia

O corpo clínico de oftalmologistas do COI Oftalmologia é especializado no diagnóstico, no tratamento e em cirurgia de Hipermetropia. Contamos com os mais avançados aparelhos para a identificação da doença.

Além da alta tecnologia, também prezamos o bom atendimento, que vai desde a pontualidade até a atenção e cuidado total ao paciente.

O que é e o que causa Hipermetropia?

Ela ocorre quando temos um olho mais curto do que o considerado normal (axial) ou quando possuímos uma córnea ou cristalino (lentes naturais de nossos olhos) com um baixo poder refrativo ou menor curvatura (refrativa ou de curvatura). Como consequência os raios luminosos que entram em nossos olhos a partir da pupila caiem atrás da retina (enquanto o normal seria a imagem cair exatamente em cima da retina, nem antes e nem depois).

Quais são os seus sintomas?

Os sintomas incluem dificuldades de visão de perto (leituras de livros, jornais, computadores, tablets e celulares), dores de cabeça intensa, principalmente no final do dia, após um dia inteiro de trabalho ( raramente a dor de cabeça no paciente hipermétrope ocorre ao acordar no início do dia), sensação de cansaço e fadiga ocular.

Outros sintomas menos comuns são lacrimejamento, ardor e sensação de peso nos olhos.

Qual o tratamento?

O tratamento para o paciente hipermétrope consiste na prescrição de lentes corretivas de óculos ou lentes de contato. Essas duas modalidades citadas anteriormente são consideradas apenas paliativas. Isso porque somente possuem efeito enquanto estiverem sendo utilizados (ao serem retirados os óculos ou as lentes de contato, ela estará mais sendo corrigida).

O tratamento definitivo consiste na cirurgia a laser através das técnicas de LASIK ou PRK. É um tratamento considerado simples, sem necessidade de internação hospitalar e consiste no remodelamento e consequente aumento da curvatura central da córnea através do laser, corrigindo o grau e consequentemente normalizando a visão.

Como funciona a cirurgia de hipermetropia?

Com o avanço da tecnologia, a cirurgia de hipermetropia ou cirurgia refrativa tem se tornado cada vez mais simples, prática, rápida e segura para os pacientes. 

São utilizados equipamentos modernos que, por meio de lasers especiais, alteram o formato da córnea e permitem que a luz seja captada da maneira correta, eliminando a condição de hipermetropia do paciente.

O procedimento é muito rápido e é necessária apenas a aplicação de um anestésico local, em forma de colírio. O tempo médio para realização do procedimento em cada olho é de 12 a 20 minutos e, após o término, o paciente não precisa de internação.

Existem dois tipos mais comuns de cirurgia refrativa atualmente. O oftalmologista é o responsável por indicar a opção mais segura, de acordo com as necessidades de cada paciente.

LASIK: por meio da cirurgia refrativa lasik, é realizada uma pequena incisão na parte externa da córnea, permitindo que o laser seja aplicado diretamente na camada interna. Seu alto grau de precisão evita que o paciente sinta dor durante ou após a cirurgia. 

Este tipo de procedimento não é recomendado para pacientes que tenham a córnea muito fina. 

PRK: ao paciente que possui córneas mais finas, a intervenção PRK é a mais recomendada. Ao invés de uma incisão, o epitélio da córnea é removido de maneira total temporariamente para realização do procedimento a laser.

Após a cirurgia para hipermetropia, o paciente deve usar lentes de contato que substituirão de maneira temporária a camada da córnea que foi removida. As lentes servem para proteger os olhos da poeira, microorganismos e, desta forma, evitar infecções.

Dúvidas sobre Hipermetropia

Não, não há nenhuma forma de se prevenir essa condição. A melhor forma de se diagnosticar precocemente o problema é através de exames oftalmológicos regulares.

Sim, pode aumentar sim. Isso é verdade principalmente na fase adulta. É muito comum que ao longo dos anos na vida adulta a cada um ou dois anos aumente um pouquinho o grau.

Sim, pode sim. Isso é verdade principalmente na infância, na hipermetropia infantil. Em crianças hipermétropes, com o passar dos anos, o globo ocular vai crescendo e o grau da hipermetropia tende a diminuir com o tempo, até a idade de 18-21 anos de idade.

Sim, existe. A cirurgia indicada para pacientes hipermétropes é a cirurgia refrativa a laser. As técnicas indicadas podem ser a LASIK ou PRK, podendo ser da forma convencional ou personalizada.

Se o oftalmologista indicou a cirurgia de hipermetropia como uma solução para o seu problema, é importante seguir os cuidados necessários antes e após a intervenção, para garantir que a cirurgia seja bem-sucedida.

Lembrando que cada caso pode variar de acordo com a avaliação do seu oftalmologista.

A cirurgia para hipermetropia ou cirurgia refrativa é muito simples e com poucos riscos. Ainda assim, é um procedimento cirúrgico e os cuidados necessários devem ser tomados para garantir o sucesso. Por isso, após o procedimento:

Evite esforços oculares, como mexer no celular, ver TV ou ler livros logo após a cirurgia;
Mantenha os olhos fechados durante as primeiras horas após o procedimento, pois é comum sentir “areia” nos olhos ou visão embaçada;
Utilize protetor ocular no dia da cirurgia;
Siga à risca a medicação indicada pelo seu médico;
Não leve as mãos aos olhos para evitar contaminações;
Evite exposição ao sol e banhos de mar ou piscina no primeiro mês;
Não se exponha diretamente ao sol e, se sair de casa, use óculos escuros com proteção UVA e UVB.