Você sabe o que é Policoria? Conheça esta rara condição

imagem aproximada do olho de uma mulher

A Policoria é caracterizada pela presença de duas ou mais pupilas na mesma íris de apenas um olho ou em ambos, uma alteração genética extremamente rara e cada uma dessas pupilas funcionam de maneira independente.

Apenas uma pequena parte da população é acometida por esta curiosa alteração ocular

Você já viu alguém com mais de uma pupila em algum dos olhos? É bem provável que não, porque essa é uma condição muito rara. O nome dado para a presença de múltiplas pupilas em um ou em ambos os olhos, é policoria.

Mas não se assuste com essa alteração ocular! Mesmo ela sendo muito diferente, não costuma trazer problemas graves para a visão. A pessoa com policoria terá apenas mais sensibilidade à luz ou um leve comprometimento da acuidade visual

Continue conosco para entender quando esta rara condição aparece e se existe tratamento. Lembre-se sempre sobre a importância de cuidar da saúde de seus olhos.

O que é Policoria?

A característica da policoria é a presença de duas ou mais pupilas na mesma íris – de apenas um olho ou em ambos. Esta é uma alteração genética extremamente rara e cada uma dessas diversas pupilas funciona de maneira independente, sendo envolta por músculos independentes.

Nos pacientes com policoria, as pupilas tendem a ser menores do que o normal. Isso pode significar que menos luz entra em seu olho, diminuindo a nitidez da visão.

Você se lembra das aulas de biologia na escola, quando o professor explicava que a pupila – que fica entre a córnea e o cristalino, bem na parte colorida dos olhos (íris) – se dilata e se contrai para controlar a quantidade de luz que chega na retina? 

Recapitulando, quando estamos em um ambiente escuro, o sistema nervoso age, aumentando as pupilas para que uma maior quantidade de luz possa entrar nos olhos, ajudando a visão. Este processo é chamado de midríase. 

Já, quando estamos em ambientes com bastante iluminação, ocorre a redução do tamanho das pupilas, impedindo que a passada de claridade excessiva entre nos olhos e lesione a retina. Este processo é a miose.

A policoria pode influenciar a visão, mas os casos existentes ainda são muito raros. Normalmente a origem desta condição é hereditária, e, algumas vezes ela pode ser confundida com problemas de traumatismos oculares, com a formação de pseudo pupilas. 

Para chegar em um diagnóstico correto e verificar o melhor tratamento, é importante fazer uma investigação com um oftalmologista. Ele pode recomendar o uso de lentes de contato ou até mesmo uma cirurgia para correção da condição.

Pseudopolicoria

A pseudopolicoria é uma condição que pode ser confundida com a policoria real. Ao olhar rapidamente o paciente, pode-se pensar que ele tem múltiplas pupilas na mesma íris. Mas, com exames oftalmológicos específicos, é possível chegar à conclusão de que existem “furos” e não mais de uma pupila no olho.

Quais são as causas dessa rara condição?

Pouco se sabe sobre as causas da policoria, já que se trata de uma alteração rara e com poucos registros pelo mundo.

Uma das razões apontadas por estudos científicos é a herança genética, ou seja, a presença de múltiplas pupilas em uma mesma íris pode ter relação com os genes que são passados pelos familiares próximos.

imagem ampliada de olho com íris de cor azul e policoria
Foto: Clínica IDECO

Para aprender também: Doenças raras nos olhos: características e tratamento

Como ela interfere na saúde dos olhos?

Mesmo não havendo grande comprometimento no funcionamento dos olhos, em função da presença da policoria, pode acontecer um leve comprometimento na nitidez da visão e um pouco de dificuldade em lidar com a luminosidade.

Existe tratamento para policoria?

Alguns pacientes com policoria não necessitam de tratamento porque a visão não é afetada de maneira a exigir isso. Para as pessoas que percebem consequências na visão, existem algumas possibilidades para resolver esta condição.

O procedimento recomendado vai depender de cada caso. Uma das alternativas é a cirurgia. Nela, o médico oftalmologista busca realizar a junção das pupilas (confluência pupilar). 

Pode-se recomendar também a utilização de lentes de contato coloridas para diminuir o desconforto estético.

Mantenha suas visitas ao oftalmologista em dia para monitorar sua visão e qualquer alteração que possa ocorrer em seus olhos.

Entenda também a importância das consultas com o oftalmologista e os exames de rotina.

A escolha de um oftalmologista de confiança é essencial quando se trata da escolha do médico que vai cuidar da saúde de seus olhos. Isso vai influenciar positivamente nos resultados de seu tratamento.

Se você escolher um profissional que não possui nenhuma referência, pode correr o risco de ser submetido a um exame superficial da sua vista e isso vai dificultar ações preventivas.

Algumas doenças oculares causam incômodo, mas outras são silenciosas e mais difíceis de serem detectadas. Por menor que pareça o problema, procure um oftalmologista antes que a situação fique mais grave.  

Lembre-se de incluir em sua rotina de cuidados com a saúde, os check ups periódicos da visão.

A consulta ao oftalmologista ajuda a prevenir problemas graves, assim como tratá-los de maneira adequada.

A COI conta com profissionais capacitados para diagnosticar e tratar as principais doenças na visão, em todas as idades. Agende sua consulta!

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Ricardo Filippo

Ricardo Filippo

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área, clique aqui.

Comentários