Cirurgia de crosslinking: quanto custa e como é feita?

Médico oftalmologista se prepara para cirurgia de crosslinking

Pacientes diagnosticados com ceratocone possuem uma opção de tratamento menos agressiva e mais barata que o transplante de córnea. A cirurgia de crosslinking tem preços mais acessíveis e recuperação rápida.

As doenças oftalmológicas atingem pessoas em todo o mundo e, devido a pandemia, brasileiros tiveram piora no que diz respeito à saúde dos olhos. O isolamento social, aumento do desemprego e diminuição de renda causaram uma evasão dos consultórios oftalmológicos.

Porém, as doenças oculares seguem crescendo e a ciência vem desenvolvendo tratamentos menos agressivos e mais baratos para melhorar a saúde da visão. A cirurgia de crosslinking tem preço mais acessível e recuperação mais rápida que o transplante de córnea, por exemplo. Uma alternativa ideal para pessoas com ceratocone. 

No entanto, muitas pessoas não sabem que o procedimento cirúrgico existe. Para entendê-lo, antes é importante compreender o que é ceratocone

Geralmente, sua córnea — que é a lente externa transparente ou “pára-brisa” do olho —, tem um formato parecido com o de uma bola. 

O que acontece é que, às vezes, a estrutura não é forte o suficiente para manter esse forma redonda e se projeta para fora, o que faz com que passe a ter um formato de cone. Quando isso acontece, é chamado de ceratocone. 

Isso acontece porque pequenas fibras de proteína no olho — chamadas de colágeno — ajudam a manter a córnea no lugar. 

Quando essas fibras enfraquecem, não conseguem manter sua forma. Com isso, a visão é prejudicada, o que pode fazer com que ela seja distorcida.

No entanto, não existe uma causa exata para o surgimento do ceratocone. Os pesquisadores acreditam que algumas pessoas são mais propensas a obter a condição a partir do nascimento. 

Dito isso, é importante que saiba que existe um procedimento cirúrgico que pode tratar o ceratocone: a cirurgia de crosslinking

Se você tem interesse em saber o que é crosslinking, como é feita essa cirurgia, quanto ela custa, entre outras informações sobre o assunto, confira o restante deste artigo! 

O que é cirurgia de crosslinking?

Como já citado, mas vale a pena reforçar, o ceratocone é uma condição ocular na qual a córnea se afina e começa a se afastar do olho, formando uma forma de cone. 

Com essas alterações na córnea, a visão do paciente fica cada vez mais embaçada e distorcida.

O ceratocone geralmente começa na adolescência e continua a piorar gradualmente  por cerca de 10 a 20 anos. 

Cada paciente é diferente, mas o afinamento tende a progredir mais rapidamente durante a adolescência e depois se estabiliza na meia-idade.

Antigamente, o ceratocone era tratado com óculos, lentes de contato rígidas e Intacs® (anel intracorneano), que são dois anéis semicirculares que implantamos cirurgicamente ao redor da borda da córnea.

Esses tratamentos ajudam a corrigir as alterações da visão — e ainda são boas opções para pacientes com ceratocone leve ou quando usados ​​em conjunto com a reticulação da córnea. 

No entanto, não impedem o afinamento progressivo da córnea. Como resultado, os pacientes devem esperar e ver o quão ruim sua visão se torna e se ela fica grave o suficiente para precisar de um transplante de córnea. 

Tudo isso mudou com a cirurgia de crosslinking da córnea, um procedimento simples que é seguro e impede o afinamento da córnea.

Como é a cirurgia de crosslinking? 

Agora, chegou o momento de compreender como é a cirurgia de crosslinking. Primeiro, você receberá gotas que adormecem seus olhos e um remédio para acalmá-lo, se necessário.

Em seguida, seu médico colocará colírios de riboflavina (vitamina B2) especialmente formulados, que permitem que sua córnea absorva melhor a luz. Demora cerca de 30 minutos para as gotas penetrarem na córnea.

Então, você se deitará em uma cadeira e olhará para uma luz. É importante deixar claro que você não deve sentir nenhuma dor durante o procedimento porque seus olhos ficarão dormentes.

A cirurgia é realizada em um olho de cada vez. Algumas cirurgias são feitas removendo suavemente as células da camada externa da córnea. Já outras, deixam a camada externa intacta e usam colírios especiais que atravessam a barreira. 

O tratamento costuma demorar cerca de 60 a 90 minutos.

Quem deve fazer a cirurgia? 

Normalmente, os pacientes que são candidatos ideais são aqueles que foram diagnosticados com ceratocone. 

O crosslinking geralmente é recomendado para pacientes com ceratocone leve a moderado, pois o procedimento é projetado para interromper a progressão da degeneração da córnea.

O procedimento não reverte as alterações da córnea que já aconteceram — apenas evita que elas piorem. 

Como pode ajudar a retardar a progressão, é melhor conversar com seu médico mais cedo ou mais tarde se você tiver ceratocone. Ele pode informar se este tratamento o ajudaria.

Quais são os riscos da cirurgia crosslinking?

Os riscos e efeitos colaterais podem ocorrer com praticamente qualquer tipo de procedimento oftalmológico, incluindo a cirurgia de crosslinking. 

Felizmente, geralmente os riscos não costumam ser graves e os efeitos colaterais são temporários. 

Alguns pacientes experimentam um pequeno desconforto à medida que o epitélio se regenera e a córnea cicatriza. 

Esse desconforto pode ser descrito como uma sensação de areia ou queimação no olho. No entanto, é importante não esfregar os olhos, pois pode perturbar a cicatrização da córnea.

A acuidade visual também pode mudar durante a recuperação; mesmo depois de estabilizado, pode haver pequenas flutuações de tempos em tempos.

Cuidados no pós-operatório

Quando o assunto é recuperação da cirurgia crosslinking, após o procedimento cirúrgico, seu oftalmologista colocará uma lente de contato especial no seu olho para atuar como um curativo. 

Se a lente cair você não deve tentar colocá-la de volta. Procure por seu médico o mais rápido possível. 

Você deve esperar visão turva por cerca de 5 dias após o procedimento. Também é provável que sinta algum desconforto. 

Seu médico lhe dará instruções pós-operatórias e colírios que podem aumentar seu conforto e prevenir infecções. 

Quando o assunto é crosslinking quanto tempo de atestado, os pacientes normalmente tiram um mínimo de 3 dias, e às vezes até uma semana, fora do trabalho após a cirurgia. 

Normalmente, também é recomendado que os pacientes esperem cerca de 3 meses após um procedimento de reticulação da córnea para estarem aptos para novos óculos ou prescrições de lentes de contato.

Após o procedimento, veja mais algumas informações importantes para cuidar dos seus olhos:

  • É importante não esfregar os olhos após o procedimento;
  • Você pode ter sensibilidade à luz. Óculos de sol podem ajudar; 
  • Algumas pessoas sentem que têm algo em seus olhos no início; 
  • Se você tiver dor intensa ou um agravamento súbito da sua visão, informe o seu médico imediatamente.

Quanto custa a cirurgia de crosslinking e é possível fazê-la pelo SUS?

Se você recebeu um diagnóstico de ceratocone, ou está com dúvidas que possui a condição, é muito provável que esteja se perguntando sobre o valor da cirurgia de crosslinking

A questão é que o valor do procedimento vai depender muito de alguns fatores, como por exemplo, o cirurgião que realizará a cirurgia e qual técnica ele utilizará. 

Porém, a cirurgia de crosslinking tem preço em média por volta de R$4 mil. Por ser um valor que muitas pessoas não podem pagar, também é comum que os pacientes tenham dúvida se é possível fazer cirurgia crosslinking pelo SUS (Sistema Único de Saúde)

Sim, é possível fazer o procedimento cirúrgico pelo SUS. Contudo, é importante estar consciente de que a realização da cirurgia pode demorar. 

Portanto, em casos graves, se não for possível fazer o crosslinking rapidamente pelo SUS, se possível, o ideal é realizar o procedimento o quanto antes de forma particular. 

Realize a cirurgia de forma segura

Se você decidiu que irá realizar a cirurgia de crosslinking de forma particular, é muito importante que procure por profissionais confiáveis para realizar o procedimento. 

Tenha em mente que por mais que a cirurgia não seja de alto risco, ela é muito delicada. Afinal de contas, estamos falando sobre os seus olhos. 

A COI é uma Clínica Oftalmológica no Rio de Janeiro que conta com profissionais confiáveis, que estão prontos para te ouvir e compreender a sua necessidade. 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Ricardo Filippo

Ricardo Filippo

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área, clique aqui.

Comentários