Mitos e verdades sobre a catarata

imagem ampliada dos olhos azuis de uma idosa

A catarata é uma das principais doenças que causam a cegueira em todo o mundo e por ter muito destaque na mídia existem vários mitos e verdades sobre a catarata que você precisa conhecer!

A catarata afeta o cristalino do olho (nossa lente natural), que perde a transparência. Como consequência, ele não proporciona mais o foco correto para a visão. Para combater esse problema é realizada a cirurgia de catarata

Essa cirurgia é realizada com a quebra e a aspiração do cristalino que está opaco (por meio de um aparelho com ultrassom). Após isso, é implantada uma lente intraocular na córnea, o que devolve a transparência ao paciente. Esse procedimento é, normalmente, rápido e seguro, por conta dos avanços tecnológicos.

ilustração que mostra o processo da cirurgia de catarata
1. Colírio Anestésico 2. remoção do Cristalino 3. Inserção da Lente 4. Processo finalizado.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), só no Brasil há cerca de 2 milhões de portadores da catarata, e a doença causa cerca de 51% da cegueira de todo o mundo, atingindo cerca de 20 milhões de pessoas. Por isso ainda existem diversas dúvidas sobre essa condição.

Para te ajudar com todas as perguntas, trouxemos os mitos e verdades sobre a catarata, para te ajudar a entender o que é FATO e o que é FAKE.

Boa leitura!

12 Mitos e Verdades sobre a Catarata

Existem muitas informações que acabam se espalhando pela internet, por conta da falta de conhecimento das pessoas. Para diminuir a veiculação de mitos ou dados incorretos, trouxemos alguns deles:

1. A cirurgia é a única forma de curar a catarata? VERDADE! 

Colírios, lentes e remédios não podem fazer esse papel de curar a doença. Inclusive, a prevenção também não pode ser feita com colírios. Por isso, cuidado com o que aparece por aí! Antes de comprar qualquer produto para a cura ou prevenção da catarata, converse com seu médico. 

2. Há prevenção para a catarata, o que pode evitar uma cirurgia? VERDADE! 

Uma das recomendações mais comuns e simples de seguir é a utilização de óculos de sol. Isso porque a catarata tem relação com a radiação solar, como os raios UVA e UVB. Assim, os óculos podem prevenir ou atrasar o surgimento da doença. 

Hábitos saudáveis, como comer de maneira correta (com vitaminas como o betacaroteno, presente na cenoura) e não fumar, também fazem parte da prevenção. 

3. A anestesia da catarata é feita direto no olho? MITO!

Um dos maiores medos de quem vai fazer a cirurgia de catarata é esse: a agulha no olho. Mas calma, isso é mito! A anestesia é feita por meio de um colírio, fazendo com que o paciente não sinta dor e nem se machuque. 

Caso a pessoa que fará a cirurgia esteja muito nervosa ou com medo, é possível realizar a sedação do paciente.

4. O olho sangra durante a cirurgia da catarata? MITO!

Assim como não há injeção nos olhos, também não há sangramento. Isso porque, depois de tantos avanços tecnológicos, o paciente não sofre com dor e muito menos com sangramentos.

5. A visão é recuperada de maneira rápida? VERDADE! 

Após a cirurgia da catarata, se o procedimento for simples, o paciente fica sem enxergar por apenas um dia. Assim, no dia seguinte da operação, a visão já é recuperada. Caso o procedimento seja um pouco mais complicado, a visão volta em alguns dias.

6. É indicado não dormir do lado do olho operado? VERDADE! 

Depois da cirurgia de catarata, é indicado que o paciente não durma do lado do olho operado, para não pressionar o local. Além disso, é recomendado que se utilize um tampão (oclusor), para evitar que a pessoa que passou pela cirurgia coce o olho. 

Dormir de bruços (com a barriga para baixo), também não é uma opção recomendada. 

7. É indicado não lavar a cabeça logo após a cirurgia? MITO!

Pode-se tomar banho normalmente, inclusive lavando a cabeça, desde que o paciente tome os devidos cuidados para que não entre nem água e nem sabão no olho operado.

 8. O procedimento cirúrgico da catarata demora? MITO

A cirurgia da catarata demora cerca de 20 minutos, ou seja, é um procedimento muito rápido e simples de ser feito. 

9. Talvez o paciente não precise mais utilizar óculos após a cirurgia? VERDADE!

Em alguns casos, a pessoa que passou pela cirurgia da catarata não precisa mais utilizar óculos de grau. Isso porque o procedimento reestabelece a visão da maneira mais saudável possível. Caso os óculos não sejam extintos, é possível que minimize seu uso.

10. É preciso que eu faça uma dieta leve antes da cirurgia? VERDADE! 

Assim como em qualquer outro procedimento cirúrgico, o adequado é se alimentar de maneira leve antes da operação. O mais recomendado é conversar com o seu médico para saber que tipo de comida você deve comer algumas horas antes da cirurgia. 

11. Existem doenças que podem causar a catarata? VERDADE!

Algumas causas da doença que podem causar a catarata são: 

  • Diabetes;
  • Inflamação ocular;
  • Trauma físico;
  • Genética;
  • Uso de corticoides a longo prazo;
  • Exposição à radiação solar;
  • Tabagismo;
  • Cirurgia por conta de outro problema oftalmológico.

12. Apenas pessoas idosas tem catarata? MITO!

Apesar de atingir, na maioria dos casos, pessoas idosas, ela também pode afetar adultos e crianças. A catarata congênita, por exemplo, pode aparecer inclusive no nascimento ou surgir até os 10 anos de idade. Nesse caso, ela aparece por conta de doenças como rubéola ou toxoplasmose durante a gravidez. 

Além disso, existem pessoas que têm catarata nos dois olhos. Porém, o ideal é não operar os dois no mesmo dia, para evitar problemas durante a recuperação e diminuir as chances de infecção. 

Se você tiver alguma dúvida com relação aos mitos e verdades sobre a catarata ou qualquer procedimento para seu tratamento, procure um especialista. Nós, da Clínica de Oftalmologia Integrada (COI), podemos ajudar você! Entre em contato com um de nossos atendentes e marque uma consulta. 

 

Saiba mais sobre a Catarata

Perguntas Frequentes sobre Catarata

Dr. Ricardo Filippo

Dr. Ricardo Filippo

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área, clique aqui.

Comentários