O que é Fotofobia: por que alguns não conseguem olhar para a luz?

Mulher cobrindo os olhos com a mão por dificuldade de olhar para a luz: o que é fotofobia

Muitas pessoas não sabem o que é fotofobia, mas entender essa condição é importante para saber o momento de procurar ajuda médica. 

Você já sentiu incômodo ao olhar para a luz? Sabia que, para algumas pessoas, essa sensação chega a ser insuportável? A alta sensibilidade à luz, ou fotofobia, é uma condição associada a diferentes doenças oculares, que vão desde pequenas irritações a graves situações médicas.  

Saber o que é fotofobia é muito importante para conseguir identificar a condição o mais rápido possível e obter orientação médica adequada. 

O que é fotofobia

Assim, a fotofobia é a dificuldade e alta sensibilidade envolvidas ao olhar para a luz. No caso, estamos falando de qualquer fonte de luz, e o que determina o nível de dificuldade é o grau da condição.

Quando se trata de casos leves, quem sofre com fotofobia costuma apertar os olhos ao entrar em algum ambiente muito iluminado ou até mesmo ao ar livre. 

Já em casos mais graves, essa condição chega a provocar dor quando os olhos sofrem exposição a quase todos os tipos de luzes (solar, fluorescente e incandescente). 

Sintomas da Fotofobia

Além da dificuldade ao olhar para fontes de iluminação, outros sintomas da fotofobia são: 

  • Dores de cabeça;
  • Náuseas;
  • Inflamação;
  • Olhos marejados;
  • Vertigem ou tontura.

Quem sofre com essa condição sabe que esses sintomas podem surgir em questões de segundos ou minutos. 

Mas, afinal de contas, o que causa a fotofobia nos olhos? 

Se você desconfia que sofre de fotofobia ou tem interesse em saber mais sobre o assunto, continue a leitura! 

Principais causas da fotofobia

A fotofobia pode ocorrer devido a diversas outras condições médicas. Logo, a sensibilidade à luz é um sintoma provocado por doenças. 

Veja a seguir quais são as principais causas que costumam gerar a fotofobia: 

Enxaqueca

Quem sofre com enxaqueca também pode ter fotofobia. A enxaqueca provoca fortes dores de cabeça que podem ocorrer devido a diversos fatores, incluindo: 

  • Alimentação;
  • Alterações hormonais;
  • Estresse. 

Além da sensibilidade à luz, outros sintomas da enxaqueca são as náuseas e os vômitos, além de um latejar em alguma parte da cabeça. Ainda não existe uma cura definitiva para o problema, mas existem medicamentos que podem ajudar a reduzir uma crise. 

Leia também: Enxaqueca pode dar problema de vista?  

Encefalite

É comum que a fotofobia esteja associada a condições graves que afetam o cérebro, e a encefalite é uma delas. Essa condição acontece quando o cérebro tem inflamação por uma infecção viral ou por alguma outra causa, e pode afetar a visão.

Meningite

A meningite é uma infecção bacteriana que pode ser grave. Ela provoca a inflamação das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. 

Além da sensibilidade à luz, essa condição também pode avançar para complicações graves, como perda de audição, convulsões, danos cerebrais e até a morte.

Abrasão da córnea

A fotofobia também pode ocorrer devido a doenças oculares, como a abrasão da córnea, por exemplo. 

Essa condição médica é uma lesão da córnea — camada externa do olho — e, por mais que não pareça, pode acontecer com certa facilidade. Isso pode acontecer quando partículas de areia, sujeira ou outras substâncias caem em nossos olhos. 

No caso da córnea infeccionar, é possível que ocorra uma outra condição chamada úlcera de córnea. 

Leia também: Inflamação na Córnea: sintomas, causas e tratamentos 

Esclerite

Quando a parte branca dos nossos olhos fica inflamada, pode ser um indício da existência da esclerite

Essa é uma doença que, na maioria das vezes, está relacionada a patologias que atingem o sistema imunológico, como lúpus. Além da fotofobia, a esclerite pode provocar visão turva e olhos lacrimejantes. 

Conjuntivite

A conjuntivite é uma condição médica muito conhecida, já que possui alto nível de contágio. Ela pode ocorrer devido a bactéria, vírus ou alergias, que provocam a inflamação da parte branca dos olhos. 

Os principais sintomas da conjuntivite incluem vermelhidão, coceira, sensação de ter “grãos de areia” na visão e dor nos olhos. 

É importante esclarecer que essas são apenas algumas das causas para a existência da fotofobia. Portanto, caso tenha algum desses sintomas, é fundamental procurar por um médico para receber um diagnóstico.

Como é feito o exame de fotofobia e quais tratamentos são indicados

Os exames oftalmológicos são muito importantes em casos de fotofobia. Aliás, esses exames devem ser feitos com frequência, de acordo com a recomendação dos médicos, para prevenir e identificar precocemente possíveis doenças e manter a saúde dos olhos

Quando se trata de fotofobia, além dos exames oftalmológicos, é fundamental tratar a doença ou problema que está provocando essa condição. 

Pode ser que seja enxaqueca, inflamação ocular ou qualquer outra causa, você precisa ter certeza do que está provocando a fotofobia. 

Ao saber qual é o motivo da sensibilidade à luz, é possível tratar o que a está provocando e reduzir os sintomas gerais associados à condição. 

Aqui estão alguns cuidados recomendados para quem sofre com fotofobia. 

Cuidados gerais

Manter as luzes reduzidas em ambientes fechados ajuda a tornar os sintomas da fotofobia menos desconfortáveis. 

Além disso, manter os olhos fechados ou utilizar óculos escuros pode proporcionar alívio. 

Caso utilize lentes de contato, é muito importante realizar os rituais adequados de limpeza e armazenamento. 

Leia também: Como cuidar das lentes de contato – Clínica Oftalmológica no Rio de Janeiro 

Tratamento médico

Já citamos este alerta, mas precisamos reforçá-lo porque ele é muito importante: procure imediatamente um médico se você desconfiar que possui sensibilidade à luz incomum. 

Além dos exames oftalmológicos, o profissional poderá solicitar algum exame físico. Ele também poderá perguntar sobre a frequência e a gravidade dos sintomas que você está sentindo. 

 

O tratamento indicado depende muito da causa da fotofobia. Porém, geralmente é indicado: 

  • uso de medicamentos e descanso no caso de enxaqueca;
  • aplicação de colírios no caso da esclerite;
  • antibióticos para casos de conjuntivite;
  • colírio antibiótico para abrasão da córnea;
  • antibióticos para casos de meningite bacteriana. 

Como prevenir a fotofobia

Por mais que não seja possível evitar a sensibilidade à luz, existem algumas atitudes que podem ajudar a prevenir as condições que a provocam. Algumas delas são: 

  • evitar gatilhos que provocam enxaqueca;
  • manter uma boa higiene — principalmente das mãos — e não compartilhar maquiagem para reduzir o risco de ter conjuntivite;
  • evitar o contato com pessoas infectadas com meningite e, mais uma vez, vale reforçar o hábito de lavar as mãos com frequência;
  • evite a exposição a carrapatos e mosquitos para evitar a encefalite. 

Previna-se e cuide da sua saúde ocular 

Agora que você já sabe o que é fotofobia e que existem tratamentos para essa condição médica, tenha em mente que se estiver com algum sintoma você deve procurar atendimento médico. 

Somente dessa maneira será possível diagnosticar a causa exata da sua sensibilidade à luz e dar início ao tratamento ideal.

Também é importante dar atenção a sua saúde ocular. Quando se trata de check-ups, algumas pessoas só pensam nos exames de sangue, cardíacos, entre outros, e acabam se esquecendo dos oftalmológicos. 

Quer realizar um check-up e conferir como está a saúde dos seus olhos? Agende agora mesmo a sua consulta com a COI

Somos uma clínica oftalmológica integrada que conta com equipamentos de última geração, bem como centro cirúrgico, para oferecer um atendimento de alta qualidade aos nossos pacientes. 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Ricardo Filippo

Ricardo Filippo

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área, clique aqui.
Pessoa tendo o olho examinado com uma lupa de aumento

Trauma Ocular: o que é e como tratar

Muitas pessoas não sabem, mas uma lesão nos olhos, também conhecida como trauma ocular, pode provocar danos permanentes se não for tratada rapidamente.  Os olhos

Comentários