Lentes esclerais, qual a diferença das comuns e porque elas existem

imagem aproximada de uma mulher colocando suas lentes nos olhos

Entenda quando o uso das lentes é o tratamento recomendado para melhorar a qualidade da visão 

Você deve estar se perguntando qual a diferença entre as lentes esclerais e as lentes comuns. Basicamente, as esclerais são indicadas para pacientes com ceratocone – doença que modifica o formato da córnea e causa incômodos na visão.

O tratamento de ceratocone pode ser feito de diversas maneiras, levando em consideração o estágio da doença e a indicação médica. Podem ser utilizados desde colírios especializados até cirurgias corretivas, como crosslinking. Portanto, o acompanhamento do seu oftalmologista é essencial para escolher o melhor procedimento.

O uso da lente escleral é outra maneira de amenizar a deformação na córnea e restabelecer a visão normal. A lente para quem tem ceratocone proporciona maior conforto aos pacientes com a doença. Acompanhe mais sobre este assunto em nosso post!

mulher mostra lentes esclerais que estavam dentro de compartimento verde e branco

Confira: Lente de contato permanente, quais os cuidados que você deve ter

O que são lentes esclerais 

As lentes esclerais são lentes de diâmetro grande e se apoiam na parte branca do olho (esclera) e não na córnea. A esclera é muito menos sensível que a córnea. Por esse motivo, essas lentes oferecem mais conforto para os pacientes com ceratocone.

Ainda, elas são colocadas com soro fisiológico, que proporciona maior lubrificação e evita o contato com a córnea. 

As lentes esclerais são de fácil adaptação para os casos mais avançados de ceratocone. Como a córnea está irregular e instável, em decorrência da doença, elas irão diminuir o incômodo do contato com a córnea.

É importante citar que elas não saem dos olhos e podem ser usadas na prática de diversos esportes, inclusive aquáticos.

Esta é uma tecnologia que já existia, mas que anteriormente causavam baixa oxigenação na córnea e faziam com que o uso das lentes não fosse possível de suportar. Com os novos materiais, de alta permeabilidade ao oxigênio, que permitem a fabricação de lentes seguras e mais confortáveis, a ajuda no tratamento para o ceratocone é uma realidade até para casos mais graves.

Antigamente, muitos desses casos necessitavam de transplante de córnea para melhorar a acuidade visual do portador de ceratocone. Agora, o quadro pode melhorar apenas com a utilização da lente escleral, evitando a cirurgia e suas possíveis complicações.

Para que elas servem e quando são indicadas 

Pacientes com quadros mais graves de ceratocone, passíveis de tratamentos mais invasivos como o transplante de córnea, podem encontrar nas lentes esclerais uma opção mais amena e com resultados positivos.

Para os casos que já realizaram transplante de córnea e nas doenças da superfície ocular, é necessária uma avaliação e adaptação ainda mais criteriosa com o objetivo de prevenir os efeitos da possível hipóxia crônica (baixa oxigenação na córnea).

Veja outras indicações de uso das lentes esclerais com a finalidade de melhorar a visão:

  • Ectasias corneanas primárias: ceratoglobo e a degeneração marginal pelúcida
  • Cirurgia refrativa e trauma perfurante
  • Afacia
  • Altas ametropias, isto é, altos “graus”

Conheça também as indicações terapêuticas, que ajudam no tratamento de doença da superfície:

  • Doenças cicatriciais da córnea e conjuntiva 
  • Entrópio cicatricial
  • Ceratite pós-herpética
  • Olho seco severo 

A capacidade de retenção da lágrima sobre a superfície da córnea é um aspecto que ajuda nas condições de olho seco severo. Além disso, ela protege a superfície ocular em caso de ceratite de exposição e anormalidade de cílios e pálpebras.

médico exibe par de óculos e compartimento para lentes na cor azul e branca

Veja mais: Como cuidar das lentes de contato

Vantagens desse tipo de lentes de contato 

Você já viu que um dos principais usos para as lentes esclerais é para o tratamento da ceratocone. Em todas as fases da doença, a correção da qualidade da visão é fundamental, e essas lentes podem fazer isso muito bem. 

Falamos também do conforto que as lentes esclerais proporcionam aos pacientes, por não se apoiarem sobre a córnea, como as lentes de contato rígidas e gelatinosas comuns.

Além disso, elas são moldadas de acordo com a curvatura e topografia da córnea de cada pessoa, fazendo com que o processo de adaptação seja fácil.

Confira mais vantagens desse tipo de lentes de contato:

  • Maior estabilidade para lentes com alto poder dióptrico
  • Menor retenção de corpos estranhos atrás das lentes
  • Melhora nos sintomas do olho seco

Lembrando que todos os pacientes com indicação de uso de qualquer tipo de lentes de contato, devem consultar um oftalmologista, para realizar os exames que irão indicar o tipo de lente e a forma de uso correta.

Pessoas de qualquer idade, sejam elas crianças, jovens ou idosas podem desenvolver problemas oculares, mesmo sem predisposição anterior. Alguns deles, se não forem diagnosticados e tratados de maneira adequada, podem levar à cegueira.

O acompanhamento médico é essencial para manter a saúde dos olhos em dia. Coloque em seu calendário de check ups anuais a visita ao seu oftalmologista. 

Realizar exames de rotina pode prevenir doenças graves ou detectá-las em seu estágio inicial. Por isso, conte com a Clínica de Oftalmologia Integrada para tirar todas as suas dúvidas sobre saúde ocular!

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Ricardo Filippo

Ricardo Filippo

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área, clique aqui.

Comentários