Check-up oftalmológico: exames que todo mundo deve fazer

Homem à frente de uma máquina realizando check-up oftalmológico

A recomendação para crianças, jovens, adultos e idosos é consultar-se com um médico oftalmologista periodicamente

Apesar de o olho ser um dos órgãos mais importantes e ao mesmo tempo sensíveis do corpo humano, não é tão comum assim que as pessoas se preocupem em fazer periodicamente o check-up oftalmológico

Quando se trata de consultas, exames e check-ups de rotina, a tendência é que nos consultemos com um médico especialista em visão apenas quando sentimos algum tipo de desconforto ou problema ao enxergar.

Entretanto, ir frequentemente a um oftalmologista para realizar um check-up nos olhos é muito importante para verificar se o organismo está saudável. 

Isso porque, durante essa consulta, é possível detectar e prevenir o agravamento de doenças e distúrbios no corpo. Esses exames são capazes de dizer bastante a respeito da saúde de um indivíduo.

Veja: Tipos de estrabismo e como tratar

Quais exames fazem parte de um check-up oftalmológico?

São realizados exames de rotina durante um check-up oftalmológico, como a medida da acuidade visual nas distâncias de longe e perto.

Outro exame é a refração, que se trata da avaliação da necessidade do uso de óculos e o grau das lentes que serão usadas pelo paciente que sofre de miopia, hipermetropia, astigmatismo ou presbiopia. 

Já a tonometria mede a pressão intraocular dos olhos e a fundoscopia analisa o cenário no fundo do olho.

Há também o exame externo, que avalia a normalidade das pálpebras e do segmento anterior do olho, e a motilidade ocular, que examina a capacidade de movimentação dos olhos indicada para suspeitas de estrabismo, diplopia (ou visão dupla) e também em situações de avaliação pré-cirúrgica de estrabismo. 

A biomicroscopia, por sua vez, necessita de um microscópio acoplado a uma lâmpada de fenda e permite ver com detalhes as partes externas e internas do globo ocular.

Quando devo fazer um check-up oftalmológico?

Você é daqueles que espera notar algum incômodo no corpo para ir ao médico? Tome cuidado! Quando o assunto são os olhos, alguns problemas detectados em estágios avançados podem vir a ser irreversíveis. 

Além disso, um sintoma inflamatório nos olhos pode ser uma simples conjuntivite ou até problemas mais graves, como o glaucoma. O paciente que possui essa condição nota interferências em seu campo visual com a doença já em estágio avançado.

Independentemente de ser criança, adulto ou idoso, é recomendado consultar-se com um médico oftalmologista de tempos em tempos. 

Jovens e adultos devem pelo menos marcar uma consulta por ano, enquanto quem já possui problemas oculares (ou histórico de problemas oculares na família) deve fazer um acompanhamento a cada seis meses.

As crianças também devem se consultar duas vezes ao ano. Durante a infância e a adolescência, há a possibilidade de haver mudanças no grau refracional.

Leia também: Saúde dos olhos, mitos e verdades que você deve saber

Cuidados durante a gravidez

Os cuidados com os olhos dos pequenos começam ainda na gestação, quando a mãe deve se prevenir por meio de vacinas de doenças como a rubéola. 

Logo quando a criança nasce, é realizado o teste do olhinho, que pode detectar condições como catarata congênita, glaucoma congênito e retinoblastoma.

Importância do check-up nos olhos

O check-up oftalmológico pode ainda contribuir para o diagnóstico de diversas patologias, como diabetes, hipertensão, colesterol alto e tumores, além de problemas no sistema imunológico. 

Por exemplo, o exame de fundo do olho, ou fundoscopia, pode diagnosticar problemas de pressão caso os vasos sanguíneos da região estejam estreitos e contraídos.

Mesmo quem já usa óculos e tem o costume de se consultar com um médico especialista em visão pode ficar longos períodos sem marcar uma nova consulta com o oftalmologista. 

A falta de acompanhamento pode resultar em um cenário no qual não seja possível notar a alteração no grau dos óculos, para mais ou para menos, afetando a vida do indivíduo.

Problemas oculares podem surgir em todas as fases da vida. Desta forma, o cuidado com os olhos não tem idade, e deve ser feito de forma periódica desde o nascimento. 

Cuidar bem deste sentido tão imprescindível em nossa rotina pode evitar o agravamento de doenças que não costumam apresentar sintomas em seus primeiros anos de desenvolvimento. 

Portanto, não deixe de consultar um médico oftalmologista e realizar os exames de vista necessários para preservar a visão e também evitar problemas de saúde. 

As avaliações periódicas são importantes, com ou sem sintomas aparentes, e podem evitar surpresas desagradáveis no futuro.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Ricardo Filippo

Ricardo Filippo

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área, clique aqui.
paciente realizando exame de vista - capa do conteúdo de retinopexia pneumática

O que é a Retinopexia Pneumática?

A cirurgia baseia-se em uma técnica minimamente invasiva, de rápida recuperação, e é uma alternativa comum para o tratamento do descolamento de retina regmatogênico. A

Comentários