Conheça a tritanopia, o tipo mais raro de daltonismo que impossibilita a distinção dos tons de azul e amarelo

O que é a Tritanopia e como se difere de outros tipos de daltonismo?

Mão colorida para ilustrar a tritanopia tipo de daltonismo

Existem diferentes tipos de daltonismo e um deles se chama Tritanopia, uma das condições mais raras que atinge cerca de 1% das pessoas. 

O daltonismo, também conhecido como deficiência na forma de enxergar as cores, está relacionado a incapacidade de um indivíduo conseguir distinguir corretamente determinados tons. 

Uma pessoa que é daltônica pode ter a incapacidade de enxergar os diferentes tons de uma cor até a impossibilidade de ver certas cores. 

Erroneamente, muitas pessoas acreditam que uma pessoa que possui daltonismo, seja Tritanopia ou qualquer outro tipo, enxerga o mundo apenas em tons de preto e branco. No entanto, essa condição é rara. 

Uma pessoa daltônica geralmente possui problemas para diferenciar as cores vermelho e verde, confundindo-as com a mesma cor. 

Porém, algumas pessoas possuem dificuldade em distinguir as cores azul e amarelo. Quando isso acontece, a condição é chamada de tritanopia — um tipo raro de daltonismo. 

Se você tem interesse em saber mais sobre o que é a tritanopia e como ela se difere de outros tipos de daltonismo, continue a leitura! 

O que é Tritanopia 

Como já citado, a tritanopia é um tipo raro de daltonismo. Os indivíduos que são diagnosticados com essa condição não conseguem distinguir entre as cores azul e amarela. 

No entanto, as pessoas que possuem tritanopia conseguem enxergar normalmente as cores vermelho e verde. 

Esse tipo de daltonismo é considerado raro porque estima-se que apenas 1% dos homens e mulheres são diagnosticados com ele. 

Também é importante deixar claro que muitas pessoas que têm o daltonismo não possuem outros tipo de problema de visão. 

Causas da Tritanopia

O daltonismo tipo tritanopia geralmente é causado por uma mutação genética ligada ao cromossomo X. Por esse motivo, a condição pode afetar homens e mulheres. 

Além disso, a tritanopia também pode ser causada por traumatismo contuso no olho ou devido a exposição à luz ultravioleta. 

Em casos raros, a condição pode ser provocada por degeneração macular ou diabetes

No caso de degeneração macular, trata-se de uma condição que atinge adultos mais velhos como resultado do processo normal de envelhecimento. Quando a retina é danificada, a visão pode ser prejudicada. 

Como identificar a tritanopia?

Assim como outros tipos de daltonismo, para que a tritanopia seja identificada é necessário fazer testes. 

Geralmente, os oftalmologistas costumam realizar o teste de Ishihara para diagnosticar a tritanopia. 

Basicamente, ele requer que o paciente olhe para “círculos” que possuem uma série de pontos em diferentes cores. No centro desses círculos formam-se números. 

Uma pessoa com visão normal claramente conseguirá ver que os pontos formam um número. No entanto, quem possui tritanopia não conseguirá visualizá-lo ou terá dificuldade para fazer isso. 

Outro teste de tritanopia comum é quando o médico pede para que o paciente organize fichas de acordo com sua cor. 

Quem possui a condição não consegue organizar as fichas porque sua visão não distingue as cores. 

Tratamento para Tritanopia 

Por mais que a medicina tenha avançado muito, o daltonismo ainda não possui cura. Porém, existem tratamentos que podem ser aplicados com o objetivo de minimizar os problemas que ele provoca aos pacientes. 

Graças aos avanços tecnológicos na área da saúde, hoje em dia, as pessoas daltônicas podem ter acesso a alguns tratamentos. 

As opções que ganham destaque são: uso de óculos ou lentes de contato com filtros que ajudam a corrigir o daltonismo. 

Para ter acesso a esse tipo de tratamento o paciente precisa falar com o seu médico de confiança e realizar um exame oftalmológico que será solicitado por ele. 

Depois que o médico tiver as informações necessárias sobre o paciente, ele indicará filtros (filtros para tritanopia) para os óculos ou lentes de contato. 

Esse processo costuma ser rápido e indolor, como em caso de check-up oftalmológico

Procurar pela ajuda de um médico para utilizar óculos ou lentes de contato para o tratamento de tritanopia é uma ótima opção, já que é uma forma simples de melhorar a qualidade de vida das pessoas daltônicas. 

Outros tipos de daltonismo 

A tritanopia é apenas um dos tipos de daltonismo. Mas, antes de saber quais são os outros tipos, é importante que saiba que o daltonismo é provocado por células na retina que processam cores incorretamente.

Essas células, que são responsáveis pela visão das cores, não possuem a capacidade de enviar os sinais corretos ao cérebro. 

Geralmente, o daltonismo é hereditário e cerca de 8% dos homens e 1% das mulheres possuem deficiência visual das cores. Ou seja, mais homens são afetados do que mulheres. 

O daltonismo também pode ser provocado por determinadas doenças e, nesse caso, ele é conhecido como “daltonismo adquirido”. 

Além disso, o envelhecimento natural também pode provocar a condição. Com o passar do tempo, as pessoas mais velhas podem ter dificuldade em distinguir as cores. 

Dito isso, além da tritanopia, aqui estão outros tipos de daltonismo: 

Protanopia

Quem possui o tipo de daltonismo chamado como protanopia tem dificuldade em diferenciar as cores azul e verde e também as cores vermelha e verde. 

Saiba mais sobre a Protanopia aqui.

Deuteranopia

Indivíduos que possuem deuteranopia enxergam tons da cor marrom e não conseguem distinguir as cores vermelho e verde. 

Além das classificações acima, também é importante entender que o daltonismo é organizado em três categorias: 

Daltonismo Acromático

Também conhecido como monocromacia, esse tipo de daltonismo é o mais raro, onde o indivíduo só consegue enxergar as seguintes cores: preto, branco e cinza. 

Daltonismo Dicromático

Neste caso, os pacientes não possuem um receptor de cor. Isso significa que eles não conseguem identificar as cores verde, vermelha ou azul. 

Daltonismo Tricromático

O tipo mais comum de daltonismo é quando a pessoa tem uma leve dificuldade em fazer a distinção das cores, já que ela tem todos os receptores de cores, porém, eles não funcionam como deveriam. 

Nesse caso, as cores mais afetadas são os tons de vermelho, azul e verde. 

Como identificar qual tipo de daltonismo eu tenho? 

Agora que você já sabe mais sobre tritanopia e outros tipos de daltonismo, caso tenha algum sintoma que indique que possui uma das condições, pode ser que esteja se perguntando: “que tipo de daltonismo eu tenho?”

A única forma de ter certeza de que possui algum tipo de daltonismo é buscar pela ajuda de um profissional para receber um diagnóstico confiável. 

É muito importante fazer um teste de daltonismo para que você saiba qual condição possui e receber as devidas orientações do oftalmologista. 

Quanto antes você procurar por ajuda, mais rápido terá acesso a soluções como a opção de utilizar óculos e lentes de contatos específicas para pessoas daltônicas.

Se está com dúvidas sobre onde buscar por atendimento oftalmológico de qualidade, conte com a COI. 

Você terá acesso a profissionais especializados que estão prontos para fazer o diagnóstico de qualquer problema nos seus olhos e indicar um tratamento adequado. 

Clique aqui para conferir os tratamentos que oferecemos e fale conosco! 

Dr. Ricardo Filippo

Dr. Ricardo Filippo

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área, clique aqui.

Comentários