Como a diabetes pode afetar a visão?

Imagem de um teste de diabetes sendo realizado na mão

A diabetes afeta a visão quando o nível de glicose do sangue está alto, provocando alterações oculares que podem causar o desenvolvimento de doenças como catarata e glaucoma. Veja como prevenir!   

Pessoas diabéticas que não mantêm o açúcar no sangue controlado podem desenvolver problemas em vários órgãos do corpo, inclusive nos olhos. 

Para se ter uma ideia de como a diabetes afeta a visão, de acordo com o Ministério da Saúde, quem tem a doença possui 40% mais chance de ter glaucoma e 60% de ter catarata

Considerando que o Brasil possui cerca de 16,8 milhões de pacientes diabéticos entre 20 e 79 anos, número que pode alcançar 21,5 milhões até 2030, esses dados são preocupantes. Afinal, a diabetes está associada ao desenvolvimento de doenças oculares que podem levar à cegueira. 

Esses dados indicam que as pessoas com diabetes também precisam cuidar da saúde dos olhos para preservar sua capacidade visual e qualidade de vida.

Pensando nisso, neste artigo, explicaremos como a diabetes afeta a visão, quais problemas oculares ela causa e o que fazer para prevenir seu desenvolvimento.

O que é diabetes?

A diabetes mellitus, também chamada apenas de diabetes, é uma condição crônica que impacta a forma como o corpo metaboliza a glicose, que é uma fonte crucial de energia. 

Em condições normais, o pâncreas produz um hormônio chamado insulina, responsável por controlar o nível de glicose no sangue. 

A diabetes ocorre quando o pâncreas é incapaz de produzir essa insulina, produzindo o hormônio em quantidade insuficiente, ou quando o corpo não consegue utilizar a insulina corretamente. 

Esses problemas dificultam o controle do nível de glicose no sangue, gerando um quadro de hiperglicemia, ou seja, de aumento de açúcar no organismo. 

Na prática, isso significa que o corpo não consegue converter a glicose na energia necessária para a sua manutenção. Como resultado, quem tem diabetes pode desenvolver diversos problemas, como doenças cardiovasculares, renais e até oculares.

Vale lembrar que existem dois tipos de diabetes, sendo que tanto a diabetes tipo 1 quanto a tipo 2 podem causar esses problemas. 

Como a diabetes afeta a visão?

A diabetes causa a elevação do nível de açúcar no sangue devido aos motivos explicados anteriormente. Esse excesso de glicose produz efeitos a curto e longo prazo que afetam a visão. 

No início, o açúcar elevado no sangue pode alterar os níveis de líquidos ou causar inchaço nos tecidos dos olhos. Porém, se o nível de glicose no sangue permanecer alto por muito tempo, os vasos sanguíneos localizados na parte posterior dos olhos podem ser afetados. 

Isso porque o excesso de açúcar provoca a saída dos líquidos ou fluidos desses vasos, causando inchaço. Quando isso acontece na parte central do globo ocular, a perda de fluidos pode aumentar a pressão ocular. 

O resultado desse quadro é o desenvolvimento de danos e doenças oculares mais graves. Conheça alguma delas a seguir:

Retinopatia diabética

A retinopatia diabética é uma lesão que ocorre na retina de pessoas com diabetes descontrolada, ou seja, com altos níveis de glicose no sangue. O excesso de açúcar danifica os vasos sanguíneos do globo ocular, que perdem líquido para o meio. 

Esses danos também podem prejudicar a retina, estrutura responsável por converter a luz em sinais elétricos que são enviados ao cérebro, formando as imagens. O processo de comprometimento da retina ocorre em duas etapas.

Na fase inicial da retinopatia diabética, também chamada de não-proliferativa, os vasos sanguíneos que se encontram atrás dos olhos (chamados de capilares) incham, formando pequenas bolsas.

Quando isso acontece, as paredes desses vasos não conseguem controlar a passagem de substâncias, podendo causar danos no campo de visão. 

Com o tempo, essas substâncias podem vazar para dentro da mácula, área central da retina, causando o surgimento do chamado edema macular diabético. Esse edema pode tornar a visão embaçada e, em casos extremos, causar a perda total da visão. 

Caso não seja tratada corretamente, a retinopatia diabética pode se tornar proliferativa. Nesse caso, a lesão na retina estimula o organismo a produzir novos vasos capilares. O problema é que esses vasos novos crescem de forma inadequada e acabam se “quebrando”. 

Isso provoca o desenvolvimento de hemorragia (sangramento) e cicatrizes. Além disso, essa fase da retinopatia também pode causar o deslocamento de retina e o surgimento do glaucoma.

Glaucoma

O glaucoma é uma condição ocular que se caracteriza pela lesão progressiva do nervo óptico, que constitui o feixe de nervos responsável pela conexão entre o olho e o cérebro.

Esse problema é associado ao aumento da pressão intraocular, que causa um desequilíbrio entre a produção e drenagem do humor aquoso, líquido presente no globo ocular. 

Como a diabetes descontrolada pode elevar a pressão intraocular, ela contribui para esse desequilíbrio e prejudica o nervo óptico. 

Por isso, a diabetes é considerada um fator de risco para o desenvolvimento do glaucoma. Vale lembrar que o glaucoma não tem cura, caso não seja controlada, pode levar à cegueira.

Catarata

A catarata é uma doença que se manifesta pela opacidade do cristalino, que é a lente natural do olho. Em condições normais, o cristalino é transparente, permitindo que a luz o atravessem e alcancem a retina, onde as imagens são formadas. No entanto, quando o cristalino se torna opaco, a luz é bloqueada, prejudicando a visão. 

Embora seja uma doença popularmente associada a idosos, a verdade é que essa condição não é exclusiva da terceira idade. 

Na verdade, existem vários tipos de catarata, sendo que a diabetes é um fator de risco para a doença. Afinal, o excesso de açúcar no sangue pode causar alterações no cristalino, que pode perder sua transparência. 

Quais os sinais de que a diabetes está afetando a visão?

Geralmente, pacientes diabéticos que estão desenvolvendo algum problema de visão são assintomáticos, ou seja, não apresentam quaisquer sintomas. 

Porém, à medida que os danos oculares, associados ao alto nível de glicose no sangue, se agravam, as pessoas podem desenvolver sintomas como:

  • Visão embaçada ou turva;
  • Dificuldade para enxergar à noite;
  • Perda de campo de visão;
  • Moscas volantes;
  • Mudanças na percepção de cores;
  • Perda de visão periférica;
  • Dificuldade em focar objetos.

Quais exames oculares são indicados para pessoas com diabetes? 

Como problemas oculares associados à glicose alta podem ser assintomáticos no estágio inicial, pessoas diabéticas precisam fazer exames oculares de forma regular para monitorar sua saúde ocular.

Esses exames devem ser realizados pelo médico oftalmologista. Durante a consulta, o paciente diabético deve ser submetido a uma avaliação oftalmológica completa, que inclui a realização de exames oculares como tonometria, paquimetria, fundoscopia e exame da lâmpada de fenda

Dependendo do quadro do paciente e do seu histórico de saúde, o médico também pode solicitar exames complementares, como topografia da córnea, retinografia, tomografia de coerência óptica (OCT), entre outros.

Quais tratamentos oculares recomendados para diabetes?

Os tratamentos oculares indicados para diabetes dependem do diagnóstico do paciente. Caso ele seja diagnosticado com retinopatia diabética, o médico deverá considerar a fase da doença. 

Nos estágios iniciais, o tratamento se baseia em acompanhamento médico e mudanças de hábitos para controlar a glicose e a pressão arterial.

No entanto, se o paciente já tiver desenvolvido um edema macular, o médico pode recomendar a realização de uma cirurgia a laser ou fotocoagulação a laser. Outra opção é a vitrectomia, um tipo de cirurgia que pode auxiliar na melhora da visão em caso de hemorragia vítrea. 

Caso o paciente seja diagnosticado com glaucoma, o tratamento inicial deve ser feito com medicamentos, geralmente na forma de colírios, para impedir o avanço da doença. 

Se os remédios não forem suficientes para impedir a progressão do glaucoma, o médico pode recomendar a realização de cirurgias específicas. 

Por fim, caso o paciente seja diagnosticado com catarata, o médico deve recomendar a cirurgia de catarata, um procedimento simples e rápido para substituir o cristalino opaco por uma lente intraocular.

Como proteger a saúde ocular em pacientes diabéticos?

Não basta entender como a diabetes afeta a visão. É preciso adotar medidas para evitar que isso ocorra. 

E a melhor forma de prevenir essas doenças é investir no controle glicêmico, ou seja, manter a taxa de glicemia controlada. 

Para fazer esse controle glicêmico, basta seguir as dicas abaixo:

  • Adote uma alimentação saudável específica para pessoas diabéticas, orientada pelo médico endocrinologista e um nutricionista;
  • Faça exercícios físicos regularmente;
  • Tome a medicação indicada pelo endocrinologista corretamente;
  • Pare de fumar;
  • Monitore constantemente a taxa de glicose no sangue.

Além dessas dicas, é fundamental fazer um check-up oftalmológico pelo menos uma vez ao ano para monitorar a saúde ocular. 

Esse acompanhamento é essencial para evitar que pacientes diabéticos desenvolvam ou agravem seus problemas de visão.

Ficou com alguma dúvida ou precisa de um atendimento especializado? Entre em contato com a equipe da Clínica de Oftalmologia Integrada e agende já sua consulta! 

Banner com o botão de agende sua consulta
Dr. Ricardo Filippo

Dr. Ricardo Filippo

CRM: 5281096-7 | RQE: 17512. Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Veja informações sobre sua experiência na área.
Mulher sorrindo usando o computador de óculos

O que é a falsa miopia?

A falsa miopia é um problema ocular que afeta de forma temporária a capacidade da pessoa enxergar objetos distantes. Veja quais os sintomas dessa condição

Comentários