O que é a Retinopexia Pneumática?

paciente realizando exame de vista - capa do conteúdo de retinopexia pneumática

A cirurgia baseia-se em uma técnica minimamente invasiva, de rápida recuperação, e é uma alternativa comum para o tratamento do descolamento de retina regmatogênico.

A retinopexia pneumática é uma cirurgia que tem como finalidade operar pacientes com descolamento da retina. A retina, por sua vez, é a camada de células localizada na parte de trás dos nossos olhos.

Ela é responsável por captar as informações externas e transmiti-las para o nervo óptico, para que sejam levadas até o cérebro e decifradas em imagens. No entanto, com a idade e também por outros fatores, a retina pode vir a se descolar do humor vítreo.

O descolamento ocorre quando essa estrutura se desprende do interior do globo ocular. Esse cenário interrompe o fornecimento necessário de nutrientes, podendo evoluir para um quadro gradativo de perda da capacidade de enxergar.

Não somente a idade é responsável pelo descolamento da retina. Algum tipo de lesão na região dos olhos, como uma bolada forte ou a falta de proteção durante um salto de paraquedas, por exemplo, podem ser capazes de causar essa doença.

Confira neste texto para que serve a retinopexia pneumática, quais os riscos desta operação, como ela funciona e onde realizar o procedimento, além dos cuidados a se tomar ao passar por essa cirurgia oftalmológica:

Causas do descolamento de retina

imagem de um olho feminino

O descolamento de retina pode afetar pacientes de todas as idades, mas é mais comum em maiores de 50 anos, pessoas com histórico familiar e pacientes com alto grau de miopia.

Na maioria dos casos, os primeiros sintomas são as moscas na visão (ou moscas volantes). Essa alteração provoca pontos flutuantes na vista, além de fotopsias — sensação de flash, com o surgimento de pequenos pontos de luz.

É provocada uma fenda na periferia retiniana e, a partir desta fissura, a retina passa a se descolar do humor vítreo, que é a substância gelatinosa que se encontra entre o cristalino e a retina.

A condição pode evoluir de forma rápida, com o aparecimento de uma mancha preta cada vez maior, e levar à perda quase total da visão. Por isso, é necessário ter muita atenção aos sintomas.

Como funciona a cirurgia

Alguns graus de descolamento de retina regmatogênico (rasgos ou furos na retina), considerado o tipo mais comum desta alteração ocular, criam pequenas rupturas na parte superior do olho. Nestes casos, a retinopexia pneumática pode ser realizada.

Esse procedimento caracteriza-se pela injeção de gás no interior do olho com a finalidade que a substância obstrua o buraco, impedindo a passagem de líquido e solucionando o descolamento. É considerada uma cirurgia rápida e pouco invasiva.

O tempo de permanência do gás dentro do olho varia de acordo com o tipo do gás e com a quantidade de substância injetada. Podem ser usados os gases SF6 (que fica no olho por duas semanas) e o C3F8 (que permanece no olho por quatro semanas).

Após a injeção do gás, a ruptura na retina é selada com a criopexia (congelamento), realizada no mesmo dia do procedimento, ou com a fotocoagulação a laser, em geral feita um dia depois.

Leia mais: Conheça 4 técnicas inovadoras de laser da retina

Quais os riscos da Retinopexia?

Após realizar o procedimento, recomenda-se ao paciente que evite viajar para regiões muito altas, pois a altitude elevada pode fazer o gás se expandir, aumentando a pressão no olho.

Durante a cirurgia, o paciente precisa seguir as orientações médicas e permanecer em uma determinada posição durante um período necessário para a cicatrização e para a aplicação da retina.

Quando a retina não é aplicada mesmo após a realização da técnica, é preciso fazer uma nova operação, na maioria das vezes utilizando outra técnica, como a vitrectomia via pars plana (procedimento que substitui o vítreo) ou a introflexão escleral.

Cuidados recomendado no pós-operatório

No pós-operatório, a retinopexia pneumática exige certos cuidados para garantir o sucesso da cirurgia. É recomendado que o paciente fique sempre olhando para baixo, nunca para cima, em uma posição um tanto quanto incômoda, mas eficaz para a recuperação.

É preciso também ficar em repouso, pingar colírios por um período determinado pelo oftalmologista, manter a assídua higiene do rosto e evitar realizar exercícios físicos, andar de avião, ter contato com animais ou permanecer em locais empoeirados ou aglomerados.

Evite ainda usar maquiagem na região dos olhos, não pegue o carro para dirigir em hipótese alguma e tenha cuidado ao tomar banho para não deixar entrar água com xampu ou sabonete nos olhos.

Outras alternativas à Retinopexia

imagem de um laser incidindo sobre um olho

Além da vitrectomia via pars plana (VVPP), outras modalidades cirúrgicas que tratam o descolamento de retina são a fotocoagulação a laser, a criopexia (congelamento) e a retinopexia com introflexão escleral.

A primeira caracteriza-se por uma queimadura ao redor do rasgo ou do buraco, enquanto na última é colocada uma faixa permanente de silicone ao redor do olho, colando a retina novamente.

Onde fazer o procedimento

A retinopexia pneumática pode ser realizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) ou via plano de saúde. 

Precisa realizar a Retinopexia Pneumática, ou está com descolamento de retina? A COI Oftalmologia conta com equipamentos de última geração e centro cirúrgico próprio, proporcionando um atendimento de alto padrão a custos acessíveis ao paciente.

Mora no Rio de Janeiro? Agende a sua consulta agora mesmo, pelo site ou pelo WhatsApp.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Ricardo Filippo

Ricardo Filippo

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área, clique aqui.
Pessoa tendo o olho examinado com uma lupa de aumento

Trauma Ocular: o que é e como tratar

Muitas pessoas não sabem, mas uma lesão nos olhos, também conhecida como trauma ocular, pode provocar danos permanentes se não for tratada rapidamente.  Os olhos

Comentários