O que causa catarata: prevenção, cuidados e tratamentos

Olho humano

Compreender o que causa catarata é um passo importante para saber como prevenir e tratar essa doença, que tem como principal sintoma deixar a visão turva

A catarata ocorre quando a lente do olho, que geralmente é clara, passa a ficar embaçada. Embora essa seja uma doença que atinge muitas pessoas, é comum que exista a dúvida sobre o que causa catarata

Para que você consiga enxergar, é necessário que a luz passe através de uma lente transparente no olho, o cristalino. Essa lente está localizada na parte atrás da íris — parte colorida do olho. 

A lente precisa focalizar a luz para que o seu cérebro e olho consigam trabalhar juntos para que uma imagem seja formada. Porém, quando a catarata deixa o cristalino turvo, o olho não consegue focalizar a luz. Com isso, a visão fica embaçada e pode ocorrer até mesmo a perda da visão em casos avançados.

Vale destacar que a catarata é responsável por 49% da perda de visão no Brasil. Por esse motivo, neste artigo, falaremos sobre o que causa catarata, como é possível preveni-la e como tratá-la. Boa leitura! 

O que causa catarata?

Na maioria dos casos, a catarata se desenvolve lentamente ao longo do tempo, provocando o seu principal sintoma, que é a visão embaçada. 

A doença é causada devido a um acúmulo de proteína no olho, que normalmente se desenvolve por causa do avanço da idade. No entanto, ela também pode surgir por outros motivos, como: 

  • Hábito de fumar cigarro;
  • Exposição a radiação ultravioleta;
  • Uso prolongado de esteroides e medicamentos para tratamento de lúpus e artrite;
  • Uso de medicamentos fenotiazínicos, como a clorpromazina;
  • Doenças existentes, como diabete;
  • Lesão no olho. 

Qual a idade que se tem catarata? 

Geralmente, a catarata passa a se desenvolver em pessoas que têm por volta dos 40 anos. Porém, é comum que os sintomas sejam mais observados depois dos 60 anos. 

Entretanto, essa condição ocular pode atingir pessoas mais novas. Mas o que causa catarata precoce? 

O surgimento precoce da doença pode ocorrer, principalmente, quando o indivíduo jovem passa por algum tipo de trauma ocular ou faz o uso de medicamentos que ajudam a desenvolvê-la. 

Por exemplo, uma pancada no olho provocada por um acidente ou prática de esporte, pode gerar a catarata. Além disso, é muito raro de acontecer, mas bebês também podem nascer com a doença. 

Principais sintomas 

Agora que você já sabe o que causa catarata, é importante compreender quais são os sintomas da doença para que possa saber como identificá-la. Eles são: 

  • Visão turva, nebulosa ou embaçada;
  • Sensibilidade à luz — do sol, lâmpadas, faróis, etc.;
  • Sensação de ofuscamento, principalmente durante a direção de veículos a noite;
  • Alteração na prescrição de grau do óculos, incluindo o surgimento de miopia;
  • Visão dupla;
  • Necessidade de ter uma luz mais brilhante para conseguir ler;
  • Dificuldade em enxergar durante a noite;
  • Mudança na maneira de enxergar as cores. 

Tipos de catarata

É comum que as pessoas acreditem que existe apenas um tipo de catarata. No entanto, elas estão enganadas. A realidade é que existem diferentes tipos de catarata. Entenda quais são eles: 

Catarata Senil

Esse tipo de catarata ocorre quando existe a opacidade do cristalino devido a mudanças relacionadas ao avanço da idade. 

Portanto, trata-se do tipo de catarata mais comum, decorrendo do processo natural de envelhecimento, sendo que cerca de 85% dos casos são classificados como senis, em pessoas acima de 50 anos. 

Catarata Congênita

Quando um bebê nasce com catarata ou a desenvolve no seu primeiro ano de vida, quer dizer que ele nasceu com catarata congênita. Vale destacar que se trata de uma situação menos comum do que a catarata relacionada à idade avançada.   

Catarata Secundária

A catarata secundária pode surgir devido a diversos fatores. Pode ser por causa de problemas oculares — como glaucoma, descolamento da retina e tumores — ou outros tipos de doenças (diabete, hipoparatireoidismo, etc.), ou devido ao uso de medicamentos, como o corticoide, por exemplo.

Além disso, a catarata secundária também pode se desenvolver devido a traumatismos (pancadas), exposição a radiação — como raio x e infravermelho — e assim por diante. 

Principais tratamentos

Quando se trata de tratamento de catarata, caso os sintomas sejam leves, o paciente pode precisar apenas trocar as lentes dos óculos ou das lentes de contato. 

Porém, a catarata geralmente piora com o passar do tempo. Portanto, se necessário, o médico pode sugerir que uma cirurgia de catarata seja feita. 

O que é bom para acabar com a catarata?

Somente um oftalmologista especializado poderá indicar o que é melhor para um paciente. Afinal, cada caso é um caso. 

No entanto, é comum que o procedimento cirúrgico seja indicado para tratar o problema. 

Catarata nos olhos: quando operar? 

Na maioria dos casos, as pessoas esperam perder a visão o suficiente para decidir realizar a cirurgia de catarata. Ou seja, elas esperam chegar ao ponto onde existe a dificuldade para enxergar, o que dificulta a direção ou a leitura, por exemplo. 

Entretanto, é sempre importante escutar um oftalmologista confiável e considerar o que ele tem a dizer em relação à cirurgia. Algumas vezes, as pessoas precisam realizar o procedimento cirúrgico para que possam tratar outras condições oculares, como alterações na retina. 

Durante a cirurgia de catarata, o cirurgião faz a remoção do cristalino turvo e o substitui por um implante artificial. A nova lente (cristalino) é clara e se adapta ao olho do paciente. 

O procedimento costuma durar cerca de uma hora e é feito com anestesia local. O cirurgião faz isso com a aplicação de colírios ou uma injeção para anestesia o olho. 

Como fazer para evitar a catarata? 

O desenvolvimento da catarata é algo que pode ocorrer naturalmente devido ao envelhecimento. Além disso, algumas pessoas têm mais chances de ter a catarata, seja por fatores de riscos — por causa de doenças, como a diabete —, seja por causa da genética. 

Porém, você pode tomar algumas medidas para proteger a saúde dos seus olhos e retardar o surgimento da doença. Alguns cuidados importantes são: 

Reduzir ou eliminar vícios

O hábito de fumar pode causar inúmeros problemas de doença, como o câncer de pulmão, por exemplo. O que muitas pessoas não sabem é que esse vício também pode aumentar as chances do desenvolvimento da catarata. 

Outro hábito que pode contribuir para o surgimento da doença é o de consumir álcool com frequência e em grandes quantidades. Por esse motivo, se você deseja evitar a catarata, tente reduzir ou eliminar esses hábitos. 

Faça o controle do diabetes

Pessoas diabéticas têm mais chances de sofrer com a catarata. Portanto, se você tem diabete, dedique-se para mantê-la controlada, fazendo visitas frequentes a um especialista. 

Além disso, siga todas as recomendações voltadas para a sua alimentação e tome os medicamentos prescritos pelo médico. 

Evite a exposição dos olhos aos raios solares

Os raios ultravioleta podem contribuir para que ocorra o desenvolvimento da catarata. Por isso, quando for se expor ao sol, sempre utilize óculos escuros. Assim, você pode proteger sua visão. 

Também é importante que utilize bonés e chapéus, que além de proteger os olhos, também protegem a pele. 

Faça visitas regulares ao oftalmologista

Mesmo que você não tenha notado grandes alterações na sua visão, é muito importante que visite seu oftalmologista regularmente. 

A catarata é uma condição ocular silenciosa, que costuma evoluir aos poucos. Logo, nem sempre é possível identificá-la rapidamente. 

Nas consultas com o médico, informe tudo sobre seu histórico familiar, além dos seus hábitos diários. Também fale sobre seu dia a dia no trabalho. Dessa maneira, o oftalmologista poderá realizar os exames oftalmológicos mais adequados para sua necessidade. 

Principais riscos da catarata 

O principal risco da catarata é que ela deixa a visão turva, o que prejudica a qualidade da visão. 

Com isso, o paciente diagnosticado com a doença não consegue enxergar com clareza e atividades diárias podem ser afetadas, como dirigir um veículo, por exemplo. 

Entretanto, estamos falando de uma condição ocular que, quando muito avançada, pode causar a cegueira. No entanto, essa cegueira é reversível, e pode ser tratada com uma cirurgia. 

O que faz piorar a catarata? 

Você já sabe o que causa catarata, mas também é importante saber que, se diagnosticado com a doença, precisa seguir todas as recomendações de cuidados do seu oftalmologista.

Por exemplo, é necessário manter uma alimentação adequada — especialmente se tiver doenças como diabete —, proteger os olhos ao se expor ao sol, reduzir vícios e assim por diante. 

Quanto mais saudáveis forem seus hábitos diários e cuidado com sua saúde como um todo, menores serão os riscos de piorar sua catarata. 

Quando procurar um médico

Como já citamos, a procura por um médico oftalmologista deve ocorrer frequentemente, mesmo que você não tenha sintomas de catarata. 

Porém, caso observe qualquer diferença em sua visão, é importante procurar um especialista o quanto antes. Afinal, quanto antes a catarata ou outro problema ocular for diagnosticado, mais rápido é possível iniciar um tratamento adequado para obter a melhoria da saúde dos olhos. 

Gostou do nosso conteúdo sobre o que causa catarata e quer marcar uma consulta com um oftalmologista? Seja porque está sentindo algum sintoma ou porque deseja passar em uma consulta de rotina, conte com os especialistas da COI Oftalmologia. 

Somos uma Clínica Oftalmológica no Rio de Janeiro que oferece uma grande variedade de exames e procedimentos oftalmológicos, realizados por profissionais capacitados. Acesse o nosso site e solicite o seu agendamento! 

Picture of Dr. Ricardo Filippo

Dr. Ricardo Filippo

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Dr. Ricardo Filippo é especialista em oftalmologia e produz conteúdos sobre saúde ocular.

Comentários