Lente Intraocular: para que serve e como escolher?

Imagem da lente intraocular em foco na palma de um dedo. Fonte: Lenscope

Esse implante é responsável por melhorar a qualidade de vida de quem sofre de catarata

A lente intraocular (LIO) é uma película artificial inserida para substituir o cristalino danificado, seja por acidente, por doenças ou por desgastes naturais. Esse processo começou a ser desenvolvido no meio do século XX até possuir as características atuais.

Geralmente, quem usa lente intraocular é aquela pessoa que sofre de catarata, mas ela também é recomendada para corrigir problemas de vista e graus de refração como miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia.

A catarata causa a opacidade do cristalino, que nada mais é que a lente natural do olho responsável por dar foco e nitidez ao que enxergamos. Na cirurgia, o cristalino é aspirado por uma sonda minúscula e substituído pelas LIOs, que são únicas e duram a vida toda.

Confira a seguir os principais modelos usados em cirurgias, em que situação eles são recomendados e quais são as variações consideradas as melhores disponíveis no mercado.

Veja também: Lentes esclerais, porque elas existem e para que são recomendadas

Para quais casos são recomendadas

Um dos procedimentos nos olhos mais comuns do Brasil e do mundo, a cirurgia de catarata é necessária quando o cristalino se torna opaco, embaçando e prejudicando a visão.

A especificação das lentes que serão inseridas no olho do paciente deve ser criteriosamente avaliada, a fim de proporcionar qualidade e nitidez pelo resto da vida. São realizados cálculos que analisam o trajeto do raio de luz dentro do globo ocular.

O implante de lente artificial intraocular é recomendado em casos nos quais o paciente necessita do uso de óculos de grau com lentes muito grossas e pesadas após a remoção da catarata.

Diferenças para as lentes de contato

Além de serem inseridas de maneira cirúrgica dentro do olho do paciente, as lentes intraoculares têm como objetivo o resgate total da visão. Já as lentes de contato são de caráter corretivo e, por vezes, estético (lentes coloridas).

As lentes de contato ainda são de uso temporário, não havendo nenhum tipo de implante para esse modelo. Elas podem ser gelatinosas ou rígidas, mas nunca serão permanentes como as intraoculares.

Tipos de LIOs

As LIOs também podem ser rígidas ou flexíveis. A segunda trata-se de uma tecnologia mais avançada no cuidado com os olhos – as lentes podem dobrar, entram por incisões menores e não necessitam de pontos.

As lentes flexíveis podem ser monofocais ou multifocais e ainda nos modelos tórica e não tórica. Entenda melhor cada uma delas abaixo:

Monofocais não tóricas

Esses modelos são os mais utilizados para corrigir miopia, hipermetropia e pacientes com catarata que não sofrem de astigmatismo, melhorando o foco da visão apenas para longe. Após a operação, o paciente pode precisar usar óculos para perto.

Monofocais tóricas

A lente monofocal tórica é considerada de alta tecnologia e indicada para melhorar a visão de quem sofre com catarata e astigmatismo. Porém, ela também corrige o foco da visão apenas para longe, exigindo eventualmente o uso de óculos para perto.

Multifocais

A lente intraocular multifocal pode ser tórica ou não tórica, mas ambas são desenvolvidas em processos altamente tecnológicos, corrigindo ao mesmo tempo a visão de longe, de perto e a visão intermediária.

Algumas podem exigir o uso de óculos em situações de leitura, mas há ainda as acomodativas, que são variações diferenciadas que permitem que o material emule melhor a anatomia natural do cristalino.

Quando indicadas da forma correta, elas proporcionam excelente acomodação e independência visual ao paciente, adaptando a visão com focos tanto para longe quanto para perto.

Veja mais: Plástica no olho, como funciona

Monofocais esféricas

Trata-se de uma lente simples a ser implantada em um cenário de catarata, que corrige somente a hipermetropia ou a miopia. Ao usar uma lente deste tipo, é provável que o paciente precise usar óculos mesmo após a cirurgia.

Monofocais asféricas

É um modelo de maior qualidade que, diferentemente das esféricas, não apresenta irregularidades nas extremidades, melhorando a definição das cores e também a visão de noite.

As monofocais asféricas são confeccionadas com alta tecnologia, sendo recomendadas para correção de miopia, hipermetropia e alterações ópticas de maior complexidade. Entretanto, por abordarem somente um foco, pode ser necessário o uso de óculos.

Qual a melhor lente ocular?

O objetivo da cirurgia de catarata é que o paciente consiga abandonar de vez os óculos de grau. Desta forma, as lentes classificadas como premium, geralmente importadas, são consideradas de melhor qualidade do que as nacionais.

Além de corrigir melhor o grau de miopia, hipermetropia ou astigmatismo, a lente importada, em muitos casos, não necessita de ponto na operação. Já as lentes nacionais podem não corrigir totalmente o grau e eventualmente precisar de ponto.

Quanto custa?

O implante de lente intraocular é uma cirurgia que custa, em média, R$ 5.000 por olho, podendo variar de acordo com a gravidade da doença, o tipo de lente implantada e a técnica utilizada. Também é possível realizar o procedimento gratuitamente pelo SUS.

Consulte regularmente o oftalmologista

Caso você ou alguém próximo note a visão opaca, em duplicidade ou turva, não deixe de consultar um médico oftalmologista o quanto antes. A COI conta com um grupo de profissionais especializados em avaliar, diagnosticar e tratar os mais diversos casos.

A clínica possui equipamentos de alta geração, centro cirúrgico próprio de alta tecnologia e serviços oftalmológicos a custos acessíveis, proporcionando um tratamento de alto padrão ao paciente.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Ricardo Filippo

Ricardo Filippo

Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Durante sua vida acadêmica, participou de dezenas de congressos e simpósios, no Brasil e no exterior, e ministrou diversas aulas sobre Oftalmologia. Para mais informações sobre sua experiência na área, clique aqui.
paciente realizando exame de vista - capa do conteúdo de retinopexia pneumática

O que é a Retinopexia Pneumática?

A cirurgia baseia-se em uma técnica minimamente invasiva, de rápida recuperação, e é uma alternativa comum para o tratamento do descolamento de retina regmatogênico. A

Comentários